Médicos dizem que o implante de silicone nos seios de uma mulher desviaram o que poderia ter sido uma bala fatal, impedindo que ela atingisse seu coração. Surpreendentemente, essa não é a primeira vez que isso é relatado na literatura médica.

O desvio milagroso da bala foi detalhado no início deste mês em um relatório publicado na revista Plastic Surgery Case Studies, escrita por médicos do Canadá.

Segundo o relatório, a mulher de 30 anos estava andando em uma rua de Toronto no ano passado, quando de repente sentiu “calor e dor no peito esquerdo”. Ao olhar para baixo, ela viu sangue escorrer de seu corpo e foi para um pronto socorro local. Ela tinha uma ferida de bala localizada acima do mamilo esquerdo e foi transferida para outro centro de trauma.

Um exame mais aprofundado revelou que a bala havia acabado na parede torácica inferior direita da mulher, debaixo do seio. Mas ela estava notavelmente bem.

Os médicos removeram os dois implantes mamários e viram que a bala havia atravessado claramente o implante do lado esquerdo, que a desviou para o implante direito com força suficiente para que virá-lo de cabeça para baixo. A bala então viajou através do tecido mamário antes de finalmente se encaixar no lado direito do peito.

Implantes de silicone da mulher atingida. Repare que o trajeto da bala pode ser visto em cada um deles. Crédito: McEvenue, et al (Plastic Surgery Case Studies (CC BY NC 4.0)
Implantes de silicone da mulher atingida. Repare que o trajeto da bala pode ser visto em cada um deles. Crédito: McEvenue, et al (Plastic Surgery Case Studies (CC BY NC 4.0)

Como o implante esquerdo estava sobre o coração da mulher e sobre a cavidade torácica mais profunda, é provável que a deflexão tenha salvado sua vida. Ela não sofreu nada mais sério do que uma costela direita fraturada e a perda dos implantes mamários. Depois que os implantes e a bala foram removidos, a ferida foi limpa e ela se recuperou perfeitamente bem, disse cirurgião Giancarlo McEvenue, autor principal do trabalho, ao Gizmodo por e-mail.

McEvenue e seus colegas decidiram procurar casos semelhantes na literatura médica. Eles descobriram quatro outros casos em que o implante mamário de mulher mulher havia atrapalhado uma bala, com pelo menos dois casos em que o implante provavelmente salvou vidas. Nesses casos, o implante de silicone parecia desacelerar a bala o suficiente para torná-la não fatal. Os cientistas também testaram em laboratório o quão eficazes os implantes poderiam ser para deter a balas, encontrando evidências que definitivamente poderiam ser a diferença entre vida e morte em certas circunstâncias.

Mas, tanto quanto McEvenue sabe, o deles é o primeiro caso em que foi demonstrado que o implante desviou a bala com relativa segurança.

Dado o risco de mais infecções, eles aconselharam a mulher a não receber novos implantes por pelo menos seis meses, mas observaram que não deveria haver nenhum risco adicional de fazê-lo posteriormente, disse McEvenue. A mulher não foi encontrada para um acompanhamento posterior, então o médico não sabe se ela conseguiu colocar próteses novas. O mistério de onde a bala veio permanece sem solução. Nem a arma nem a pessoa que atirou nela foram encontradas pela polícia, de acordo com o relatório do caso.