Até o final da década, a NASA vai enviar uma nave espacial robótica para capturar um asteroide de 12 m e trazê-lo para perto da Terra, colocando-o em uma órbita em torno da Lua. Em seguida, a agência enviará astronautas em uma nave espacial Orion para estudá-lo.

Agora, eles publicaram seis artigos – disponíveis neste link – que detalham como será essa missão histórica, crucial para o futuro da humanidade. Da NASA:

A NASA planeja lançar uma espaçonave robótica ARM para se encontrar com um asteroide, capturando-o e redirecionando-o até o final desta década. A sonda irá redirecioná-lo para uma órbita estável ao redor da Lua, chamada de “órbita retrógrada distante”. Os astronautas a bordo da nave espacial Orion da NASA, lançada a partir de um foguete SLS, irão explorar o asteroide em meados da década de 2020.

A missão Asteroid Redirect será um importante teste para novas tecnologias, “a fim de dar apoio para futuras missões humanas a Marte”.

A propulsão solar-elétrica (SEP) é uma dessas novas tecnologias, que usa a luz solar como combustível. Com ela, poderemos enviar grandes cargas – de alimento, equipamentos, combustível, oxigênio – para Marte e para missões no espaço profundo sem ter que criar foguetes gigantes. A NASA explica:

A SEP cria um impulso alimentado por painéis solares, que transforma a luz solar em campos eletromagnéticos que aceleram e expelem íons. Esta é uma maneira muito eficiente de fornecer energia a uma nave espacial, e reduz significativamente a quantidade de agentes propulsores que uma nave espacial precisa levar… Os estudos atuais da NASA examinam as formas em que a SEP será utilizada para dar energia à missão robótica ARM.

Divulgação
Conceito de veículo baseado em SEP para uma missão com humanos.

Além do trabalho em avançar a SEP, a missão também vai precisar de novos sistemas para “melhorar a detecção, monitoramento e caracterização de asteroides perto da Terra, permitindo uma estratégia global para defender o nosso planeta”. Isso parece incrível! Um desses sistemas poderia ser o Near Earth Asteroid Scouts, pequenas sondas automatizadas que serão enviadas até o asteroide para mapear sua superfície.

Outro efeito positivo desta missão será “demonstrar técnicas básicas de defesa planetária”. Dado que vamos usar um robô para retirar lentamente um asteroide de sua órbita atual e movê-lo para onde quisermos, nós poderemos usar esse conhecimento para desviar quaisquer asteroides que estejam vindo em direção à Terra.

A NASA também quer que esta missão seja uma oportunidade de negócio para as empresas privadas, que poderão desenvolver técnicas de mineração em asteroides depois que eles forem trazidos para perto da Terra.

Os seis estudos estão disponíveis neste link. Saiba mais: [NASA]


Um dos conceitos iniciais do veículo robótico para capturar o asteroide e trazê-lo de volta à órbita da Terra.

Divulgação

Outro conceito para um veículo robótico que captura asteroides, que pegaria uma rocha de um corpo maior.

Divulgação

Uma nave espacial Orion se acoplando ao veículo para redirecionamento de asteroide.

Divulgação

Astronauta trabalhando em um asteroide capturado após o acoplamento com o veículo Asteroid Redirect.

Divulgação

Imagens via NASA