Lançado de uma aeronave L-1011 Stargazer, o foguete Pegasus XL transportou com sucesso uma constelação de oito micro-satélites para o espaço como parte do Cyclone Global Navigation Satellite System (CYGNSS).

Na manhã de quinta-feira (15), e a uma altura de 12.000 metros, o foguete Pegasus XL de três estágios foi lançado e começou sua ascensão para a órbita baixa da Terra, atingindo 500 km de altitude. Eis o lançamento completo:

Uma vez no espaço, os oito satélites foram lançados em pares em intervalos de 30 segundos começando na marca de 13 minutos do voo. Equipes na estação das forças aéreas dos EUA no Cabo Canaveral, na Flórida, foram vistas aplaudindo o sucesso do lançamento dos satélites CYGNSS.

foguete

Chris Ruf, pesquisador do CYGNSS e professor de ciências atmosféricas e engenharia elétrica na Universidade de Michigan, comemorou o sucesso do lançamento. “Vamos começar a receber os dados no começo da semana que vem,” disse.

orbital

Um avião Orbital ATK L1011 Stargazer carregando um foguete Pegasus XL com os satélites da NASA. Imagem: NASA.

Agora que estão no espaço, os oito satélites vão medir a velocidade do vento nos oceanos da Terra, o que vai melhorar nossa capacidade de entender e prever furacões. Cada satélite, com nome de A a H, vai coletar informações com base em sinais lançados a partir de quatro satélites GPS. Juntos, os oito satélites vão aumentar a área total da Terra que pode ser monitorada, ao mesmo tempo que vai oferecer medições da velocidade do vento nos trópicos a cada poucas horas (em comparação com os dias de um único satélite).

O foguete lançado no ar Pegasus foi desenvolvido pela Orbital ATK nos anos 1990, e segue sendo uma forma barata e eficiente de lançar pequenos satélites em órbita. No próximo ano, um foguete Pegasus vai levar o satélite Ionospheric Connection Explorer (ICON), projetado para estudar as mudanças na ionosfera da Terra, para o espaço.

[NASA CYGNSS Hurricane Mission]

Imagem: NASA/CYGNSS