Lembra quando a Netflix queria se dividir ao meio como em Superman III, deixando o Netflix só com streaming e fazendo nascer a questionável empresa Qwikster só para DVDs? Então, o Qwikster está morto, de acordo com o CEO da Netflix, Reed Hastings. O que isto significa para a Netflix no Brasil?

O lançamento no Qwikster nos EUA, sem streaming e apenas com aluguel de filmes em mídia física, parecia ser o motivo pelo qual o Netflix veio ao Brasil apenas com streaming. Com o fim do Qwikster, o aluguel de DVDs e streaming permanecem no site do Netflix nos EUA. E aqui? Nada deve mudar. Para o Netflix, o futuro não deve incluir DVDs. O anúncio oficial do fim do Qwikster vem a seguir:

Está claro que, para muitos de nossos membros, dois websites tornariam as coisas mais difíceis, então vamos manter o Netflix como um só lugar para streaming e DVDs. Isto significa nenhuma mudança: um site, uma conta, uma senha… Em outras palavras, nada de Qwikster.

Isto significa que Hastings de repente vê um futuro em DVDs, e mudou de visão da última semana pra cá? Provavelmente, não. Foram os acionistas da Netflix que colocaram uma arma na cabeça do Qwikster no dia em que ele foi anunciado, e uma perda de assinantes nos EUA puxou o gatilho.

O que pode ser uma pena: o Qwikster foi apresentado da forma mais desajeitada possível, mas manter os DVDs à distância poderia ter sido a melhor coisa para uma empresa que quer ter sucesso não só hoje, como daqui a alguns anos, quando os DVDs estiverem junto com as fitas VHS no cemitério de formatos físicos. No Brasil, por outro lado, a Netflix nem começou – e nem deve começar – a alugar DVDs por aqui. [Netflix]