Câmeras pequenas com sensores grandes e lentes intercambiáveis – as micro quatro-terços – são assunto importante. E muito: a Nikon acaba de lançar seu primeiro sistema de câmera pela primeira vez em quase 50 anos. É a Nikon 1, e ela é meio que incrível.

Há muito na Nikon 1 que a torna fantástica. Ela filma e tira fotos simultaneamente e de forma fluida, sem interromper o vídeo – mesmo a 1080p (Full-HD). Uma nova função Motion Snapshot combina foto e vídeo de forma fluida: tire uma foto gravando vídeo ao mesmo tempo, a 60fps. Quando você aperta play, ela produz 2,5s de vídeo em câmera lenta a 24fps. Falando em slow motion, ela grava a até 1.200fps (sem bem que aí a resolução é de apenas 320×120). A Nikon 1 também tem a função Smart Photo Select que tira 20 fotos a 30fps, e então escolhe as cinco melhores baseada em fatores como nitidez e composição. A Nikon diz que a nova câmera tem o autofoco mais rápido do mundo.

Especificações vitais para nerds de câmera:

– Sensor CMOS de formato CX com 10,1 megapixels (13,2mm x 8,88mm)

– Sistema de lente Nikon 1 completamente novo

– Sensor Expeed 3 dual-core, por isso ela é tão rápida em criar fotos e vídeos ao mesmo tempo

– Sistema híbrido de autofoco de 73 pontos que combina contraste e detecção de fase, alternando entre os dois de forma fluida

– Video: 1080p a 30fps; 1080i a 60fps; 720p a 60fps; grava em formato h.264

– Vídeo em câmera lenta: 640 x 240 a 400fps; 320 x 120 a 1.200fps

– ISO 100-3200 (expansível a 6400)

– Fotos sequenciais a 10fps, mas com autofoco travado, ela chega a 60fps – o sequencial mais rápido do mundo, de acordo com a Nikon

– fotos em RAW 12-bit

São dois modelos, ambos disponíveis em 20 de outubro: o J1 (US$650 pelo kit) e o V1, mais profissional (US$900). Com a V1, você tem uma mira eletrônica de 1,4 milhão de pontos, obturador eletrônico, microfone estéreo, porta multiacessórios (para flash Speedlight e GPS) e corpo em liga de magnésio.

Ah, e as lentes! São quatro: uma lente kit 10-30mm f3.5-5.6, uma pancake de 10mm f2.8, uma lente zoom 30-100mm f3.8-5.6 e, talvez mais interessante, uma lente power zoom 10-100mm f4.5-5.6 criada para zoom silencioso enquanto se grava vídeo. (Ela também é a mais cara, saindo a US$750.)

Caso você esteja se perguntando se a Nikon está mesmo levando a sério este novo mundo de câmeras mirrorless com lentes intercambiáveis – sabe, além de desenvolver um novo sistema de câmera depois de cinco décadas – os executivos da empresa ficaram sempre falando como este é o futuro da empresa. Enquanto várias outras empresas de câmeras vêm adotando este tipo de câmera mirrorless (Sony, Samsung, Panasonic e Olympus) a Nikon é a primeira das duas grandes a entrar no jogo, então este tipo de câmera oficialmente tem como se manter relevante.

Dito isto, ainda há muito a se ver aqui. A câmera é boa mesmo? O sensor da Nikon 1 é bem menor que os sensores micro quatro-terços encontrados em grande parte da concorrência, e é quase minúsculo se comparado ao enorme sensor APS-C nas novas câmeras NEX da Sony. Mesmo assim, estou entusiasmado pelo cenário em geral que se forma aqui, onde cada grande empresa de câmeras está apostando em uma nova categoria – na qual muitas das antigas regras não valem mais – lutando para criar uma câmera melhor e menor. [Nikon]