A HMD Global anunciou nesta quinta-feira (8) seis novos smartphones da Nokia. São muitos números e letras, mas vamos lá: Nokia C10, C20, G10, G20, X10 e X20. Os dispositivos chegam com a proposta de transitar entre aparelhos de entrada e intermediários mais robustos, e começam a ser vendidos em breve na Europa por até 340 euros.

Talvez você estranhe a nova nomenclatura dos celulares porque, até então, a Nokia só usava números para nomear seus telefones. Mas a atualização tem um bom motivo: facilitar o entendimento de cada linha. A família C, por exemplo, é focada em smartphones mais básicos; a G abraça os intermediários; e a X terá intermediários mais premium.

Outra mudança significativa é que, agora com três linhas específicas, a Nokia passa a adotar uma estratégia mais de nicho no que diz respeito às atualizações de software. Isso significa que, embora todos receberão updates de segurança, apenas os modelos mais caros serão contemplados com novas versões do Android.

No caso da linha C, estão garantidos updates trimestrais de segurança por dois anos, mas sem atualização para próximas versões do Android. Na linha G, os updates de correção serão distribuídos mensalmente por até três anos e duas atualizações do sistema Android. Por fim, a série X, que é a mais cara, terá três anos de updates mensais e três anos de atualização do Android.

Dito isso, vamos aos aparelhos.

Nokia C10 e Nokia C20

Estes são os modelos de entrada e voltados para um público que não é exigente, trazendo apenas o que é essencial. Ambos possuem uma tela de 6,5 polegadas HD+, opções de 1 GB ou 2 GB de memória RAM, 16 ou 32 GB de armazenamento interno, bateria de 3.000 mAh e apenas uma câmera traseira, de 5 MP. Essa é a mesma resolução do sensor frontal, também com 5 MP.

A principal diferença está no processador: enquanto o Nokia C10 roda um Unisoc SC7331e quad-core de até 1,3 GHz, o C20 vem com um Unisoc SC9863A octa-core de até 1,6 GHz. Vale lembrar que os dois dispositivos contam com entrada P2 para fone de ouvido e uma porta micro USB para recarga. Pois é, micro USB em 2021.

Nokia G10 e Nokia G20

A linha G é para quem preza o custo-benefício. Os dois produtos também compartilham muitas especificações: tela de 6,5 polegadas HD+, bateria de 5.050 mAh, leitor biométrico na lateral e função de reconhecimento facial.

Assim como na linha C, o processador também é o que difere entre o G10 e o G20. O primeiro tem o chipset MediaTek G25, armazenamento de 64 GB e tem opções de 3 ou 4 GB de RAM. Já o segundo oferece o MediaTek G35, memória RAM de 4 GB e espaço interno de 64 ou 128 GB.

As câmeras também são diferentes: o G10 tem um conjunto triplo na traseira, sendo a principal de 13 MP, macro de 2 MP e profundidade de 2 MP. O G20, por sua vez, tem a principal de 48 MP, ultra-angular de 5 MP, macro de 2 MP e profundidade de 2 MP. A câmera frontal em ambos é de 8 MP.

Nokia X10 e X20

Por último, chegamos à linha X que tem os dois modelos mais avançados apresentados pela Nokia. Eles ainda são intermediários, sendo que o Nokia X10 possui tela de 6,67 polegadas Full HD+, processador Snapdragon 480, memória RAM de 6 ou 8 GB e armazenamento interno de 64 ou 128 GB. Conta ainda com uma bateria de 4.470 mAh e quatro câmeras na traseira: principal de 48 MP, ultra-angular de 5 MP, macro de 2 MP e profundidade de campo de 2 MP.

Já o Nokia X20 é um pouco mais encorpado, trazendo a mesma tela e processador, além de leitor de digitais na lateral, entrada para fone de ouvido, NFC e porta USB-C. Mas a câmera principal na traseira é de 64 MP.

Assine a newsletter do Gizmodo

Preços e disponibilidade

Por enquanto, as vendas estarão restritas na Europa e devem começar entre maio e junho. Os valores iniciais são os seguintes, podendo variar de acordo com a configuração:

  • Nokia C10 — a partir de 75 euros (R$ 505)
  • Nokia C20 — a partir de 89 euros (R$ 600)
  • Nokia G10 — a partir de 139 euros (R$ 870)
  • Nokia G20 — a partir de 159 euros (R$ 1.070)
  • Nokia X10 — a partir de 309 euros (R$ 2.080)
  • Nokia X20 — a partir de 340 euros (R$ 2.280)

Ainda não há previsão de lançamento dos smartphones no Brasil.