Norovírus: doença que atingiu o Brasil causa surto nos EUA e Reino Unido

Vírus causa infecção gastrointestinal, gerando sintomas como vômito, diarreia, febre e dores no corpo
Norovírus: conheça a doença que atingiu o sul do Brasil
Imagem: E. L. Palmer, USCDCP/Pixnio/Reprodução

O norovírus é um dos principais responsáveis por infecções gastrointestinais no mundo. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), são registrados a cada ano cerca de 685 milhões de casos da doença, com um terço dos afetados sendo crianças menores de cinco anos. 

whatsapp invite banner

A região sul do Brasil foi afetada pelo norovírus em janeiro deste ano, com novos surtos sendo agora registrados nos EUA e Reino Unido. Os sintomas incluem náusea, vômito, diarreia, febre e dores de cabeça e no corpo.

Os sintomas aparecem de 12 a 48 horas após a exposição, durando entre um e três dias. A transmissão pode ocorrer pela ingestão de alimentos contaminados com partículas virais ou contato próximo com pessoas doentes. 

Não há vacina ou tratamento para a doença. O mais comum é que os médicos recomendem uma alta ingestão de líquidos para evitar a desidratação, dieta leve e também o uso de analgésicos e antitérmicos quando dores e febre acompanham a infecção. Em casos graves, pode ocorrer do paciente ser internado para receber soro e medicação na veia.

Para evitar a circulação do vírus, é imprescindível a boa higienização das mãos com água e sabão. E nada de fugir da pia: o álcool em gel não é suficiente para neutralizar o patógeno. Lavar os alimentos antes do consumo também é altamente indicado, além da higienização constante de roupas de cama e superfícies, como mesas e maçanetas. 

Mesmo após o final dos sintomas, os pacientes devem ficar em casa por mais 48 horas para evitar a propagação do vírus. Parece óbvio, mas não vá visitar pessoas em hospitais ou casas de repouso se você estiver com sintomas.

As crianças também não devem ir à escola. Apesar da doença ser relativamente fácil de tratar, ela pode colocar em maior risco os pequenos e idosos, considerados mais vulneráveis. 

Carolina Fioratti

Carolina Fioratti

Repórter responsável pela cobertura de saúde e ciência, com passagem pela Revista Superinteressante. Entusiasta de temas e pautas sociais, está sempre pronta para novas discussões.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas