por Adam Clark Estes

Viajar de avião costumava ser algo luxuoso, rodeado de louças chinesas e vinho ilimitado. Mas com o decorrer dos anos, a glória de voar se dissipou — dando lugar a tecnologias quebradas (frustantes), joelhos feridos (doloroso) e cheiros terríveis (na verdade, perigosos!). Mas ainda assim, de alguma forma, alguém encontrou uma maneira de tornar tudo ainda pior.

Apresento-lhes o mais abominável conceito de configuração de assentos em um avião que você já viu na vida. Concebido pela Zodiac Seat, um companhia francesa, ele mais parece uma piada de mau gosto ou uma referência perdida de um serial killer desconhecido. O princípio que guia o novo design — que dá aos passageiros mais espaço na área dos ombros e dos braços — não é completamente imbecil. Mas a execução dele é.

1333250367402612625

Na recente patente, os assentos são aglomerados em uma cabine de classe econômica hexagonal, alternando entre um assento virado para frente e outro para trás. Ostensivamente, isso oferece aos passageiros um pouco mais de espaço acima da cintura, além de possibilitar viajar cara a cara com um companheiro de viagem, em vez de lado a lado, com cada dos passageiros de frente para a traseira de uma poltrona.

Mas sabe o que é pior do que encarar a traseira de uma poltrona na sua frente? Encarar um estranho que provavelmente respira pela boca e tem o terrível hábito de roer unhas. O que é ainda pior neste design de assentos aglomerados é que sua visão periférica também encara não um, mas dois rostos estranhos– uma inconveniência que pode causar ainda mais ansiedade que voar a 30.000 pés do chão em um tubo de metal que pesa toneladas.

1333250367569440657

Existem algumas variações do design que tornam tudo ainda pior. Por exemplo, os designers do Zodiac Seats sugerem tornar o assento dobrável, então, você pode ser acordado da sua gostosa soneca com um barulhão do assento se dobrando automaticamente. Mas sejamos honestos, a experiência de voar não é completa sem um pouquinho de medo e tortura hoje em dia, então por que não chegar logo a uma conclusão lógica e preencher os aviões com vagões de gado de uma vez?

Por sorte, isso não passa de uma patente e para torná-la realidade a Zodiac Seat precisaria passar por uma bateria de testes para determinar quão viável a ideia é, além de precisar encontrar uma companhia disposta a tornar o conceito realidade — essa última necessidade, no entanto, deve ser a mais fácil de todas. [WIPO via Wired]