A espaçonave OSIRIS-REx divulgou algumas de suas imagens mais detalhadas já feitas do seu alvo, o asteroide Bennu. E elas são de tirar o fôlego.

A espaçonave tirou as fotos em 17 de janeiro apenas 1,6 quilômetro acima da superfície do Bennu, usando sua câmera de navegação NavCam 1, segundo um comunicado da NASA. Essa câmera, como o nome sugere, é usada para rastrear a órbita da OSIRIS REx em torno do Bennu.

Abaixo, as imagens registradas, com duas vistas do polo sul do Bennu, capturadas com uma velocidade de obturador de 1/700 segundo. Clique na imagem abaixo para vê-la em alta resolução.

Imagem: NASA/Goddard/Universidade do Arizona/Lockheed Martin

A OSIRIS-REx foi lançada em 2016 com o objetivo de estudar e coletar amostras de um asteroide próximo à Terra. A espaçonave chegou ao Bennu no começo de dezembro de 2018 e começou sua órbita em torno do asteroide em janeiro. O asteroide, com apenas 518 metros de diâmetro, agora é o menor objeto já orbitado por uma espaçonave. De cima a baixo, o asteroide tem por volta do tamanho da Willis Tower, de Chicago, ou da Freedom Tower, de Nova York.

Orbitar algo tão pequeno é um grande desafio, já que o objeto tem um campo gravitacional ligeiro. A espaçonave usa essas imagens para ajudar a calibrar essa difícil órbita.

Mas a missão OSIRIS-REx não se resume apenas a belas imagens. Ela tem também uma importante função de analisar o Bennu para saber como a gravidade e o efeito Yarkovsky — quando o aquecimento desigual do Sol em um corpo leve como esse asteroide pode causar mudanças em sua trajetória — podem aumentar as chances do corpo celeste colidir com a Terra (modelos sugerem que, durante sua aproximação à Terra entre os anos 2175 e 2196, ele terá uma chance de 1 em 2.700 de se chocar conosco).

Existem várias outras imagens do local do Bennu, que têm sido atualizadas conforme a missão avança. Mas essas são, definitivamente, as imagens mais claras já registradas.