Os trens-bala do Japão são possivelmente a forma de transporte mais pontual do mundo e a maneira mais segura de atingir velocidades acima de 300 quilômetros por hora sem sair do solo. A versão mais recente, o N700, que roda na linha Shinkansen, entre Tóquio e Osaka, também é a primeira a ter uma bateria reserva para manter o trem funcionando em caso de desastre natural.

Devido ao seu tamanho e proximidade ao Oceano Pacífico, o Japão é regularmente sujeito a desastres naturais devastadores, incluindo terremotos, tufões e tsunamis. Tais ocorrências são tão comuns que todo o país leva em consideração a preparação para desastres em sua infraestrutura, e isso agora inclui seus icônicos trens-bala.

O N700S Shinkansen (o “S” significa Supreme) é a primeira grande atualização da série N700 em 13 anos e inclui principalmente melhorias projetadas para tornar a viagem mais confortável para os passageiros.

O modelo foi pensado para os Jogos Olímpicos de 2020, que acabaram adiados para 2021 por causa da pandemia de COVID-19. O N700S entrou oficialmente em operação em 1º de julho e, embora tenha atingido uma velocidade máxima de 360 ​​quilômetros por hora durante os testes realizados no ano passado, ele chega a no máximo 285 quilômetros por hora com passageiros.

Em termos de conforto, ele conta com assentos que se reclinam mais para quem quer dormir, tomadas elétricas para todos os passageiros e iluminação especial nos compartimentos superiores das bagagens, que ajuda a lembrar de retirar as malas durante o desembarque.

Outra mudança deve passar despercebida para os passageiros. O nariz foi reprojetado para melhorar a aerodinâmica e reduzir a quantidade de barulho que o trem faz ao passar longe das grandes cidades. Um novo sistema de suspensão ativo também promete tornar as viagens mais suaves, absorvendo possíveis solavancos — também não é como se esses trens estivessem correndo por estradas de terra. Enquanto isso, um novo sistema de freios reduz a distância de parada do trem em caso de emergência.

A atualização mais notável do N700S é algo que esperamos que nunca precise ser usado, mas, dada a história do Japão, será um recurso bem-vindo durante futuros desastres naturais. O N700S é o primeiro trem-bala a carregar seu próprio sistema de reserva de bateria que serve não só para alimentar a iluminação de emergência.

No caso de o trem perder energia externa, ele pode continuar se locomovendo caso tenha parado em um local perigoso para a saída dos passageiros, como em um túnel ou em uma ponte. Não será capaz de atingir a velocidade máxima de 285 km/h, mas poderá se deslocar lentamente com um alcance muito menor, mas suficiente para garantir que os passageiros nunca fiquem presos.