Parece que, depois do Nexus 7, as grandes fabricantes ficaram tímidas em lançar tablets baratos com Android. Esperávamos uma enxurrada deles, mas pelo visto eles ficaram para este ano: HP e Lenovo anunciaram hoje seus tablets com preços agressivos.

O HP Slate 7 custará US$ 169 quando for lançado em abril, mas não parece um tablet barato: ele tem laterais de aço inoxidável e traseira suave ao toque. São 10,7 mm de espessura e 368 g, um pouco mais que o Nexus 7.

Para diferenciar o Slate 7, a HP colocou nele algumas funções como Beats Audio (para som mais rico e robusto) e ePrint (permite imprimir a partir de quase qualquer app).

No entanto, pelo preço menor, você leva algumas funções a menos. Por exemplo, a tela de 1024 x 600 pixels tem uma resolução menor que no Kindle Fire HD e Nexus 7 (ambos com 1280 x 800). A HP diz que sua tecnologia HFFS dá ângulos maiores de visão à tela.

Ele tem processador dual-core de 1,6 GHz (Cortex-A9), 1 GB de RAM e 8 GB de espaço interno – com entrada para microSD, algo ausente no tablet do Google. Ainda há uma câmera traseira de 3MP e frontal VGA. Ele roda Jelly Bean 4.1, enquanto o Nexus 7 sempre terá a versão mais recente (atualmente a 4.2.2).

Alberto Torres, vice-presidente sênior da HP para a divisão de mobilidade (e ex-Nokia), diz ao The Verge que a empresa quer “ser a maior vendedora de computadores do mundo”, e isso envolve apostar no mercado de tablets: a Apple é a maior empresa de computadores se tablets entrarem na conta. Torres diz que “vocês definitivamente verão mais produtos nossos este ano” – então espere por mais tablets da HP com Android (e Windows).

ideatabs

Por sua vez, a Lenovo anunciou três tablets com Android, prometendo um preço “agressivo” – mas sem revelá-lo. São três modelos, todos rodando Jelly Bean:

  • S6000, com tela IPS de 10 polegadas e resolução 1280 x 800, processador quad-core MediaTek de 1,2 GHz, 8,6 mm de espessura e 560 g;
  • A3000, com tela IPS de 7 polegadas e resolução 1024 x 600, processador quad-core MediaTek de 1,2 GHz, entrada microSD, 11 mm de espessura e 340 g;
  • A1000, com tela de 7″, processador dual-core de 1,2 GHz, entrada microSD e áudio Dolby Digital Plus.

Os três serão lançados “mundialmente” no segundo trimestre. Por que comprar um desses, quando se pode escolher um Nexus 7? A Lenovo diz ao The Verge que o A3000 terá um preço “agressivo”, enquanto o A1000 terá um preço “muito agressivo”.

Tablets Android caros sempre tiveram dificuldade em ganhar espaço no mercado. Mas será que finalmente os tablets Android baratos – de fabricantes grandes, é claro – terão sua vez? [HP via Laptop Mag; Lenovo via The Verge]