No ano passado, as placas de vídeo para PC chegaram a proporções gigantescas, e o preço aumentou junto: a Nvidia GeForce GTX Titan custa incríveis US$ 1.000 (R$ 4.000 no Brasil), para não falar da Titan Z de US$ 3.000 (que custa mais de R$ 11.000 por aqui).

Hoje, a Nvidia tenta algo diferente: a nova GeForce GTX 980 é a placa de vídeo mais rápida que a Nvidia já fez, é incrivelmente eficiente, e custa a partir de US$ 549 (R$ 2.249 no Brasil).

A GTX 980 tem só 5,2 bilhões de transistores, contra os 7,1 bilhões que você encontraria em uma GTX 780 Ti ou GTX Titan. Seus 2.048 núcleos CUDA e sua interface de memória 256-bit não parecem ser páreos para os 2.880 núcleos e bus de 384 bits que você encontra na Ti 780.

Mas a nova placa de vídeo, baseada na arquitetura Maxwell, tem um clock praticamente inédito de 1.126 MHz (em vez de 875 MHz), 4GB de memória GDDR5 (em vez de 3 GB), e tudo funciona com TDP (quantidade máxima de energia a dissipar) de apenas 165 watts. Em comparação, as placas GTX 780 e Titan consomem muito mais energia, com seus 250W de TDP.

E de acordo com o AnandTech, PC Perspective, Hot Hardware e outros sites, esta placa de vídeo é absurdamente rápida. A Nvidia recomenda duas delas em SLI para jogar em resolução 4K com gráficos no máximo, mas alguns jogos rodam em 4K usando só uma placa.

A GTX 980 é mais rápida que a concorrência, incluindo aí a AMD Radeon R9 290x e a própria GTX 780 Ti. A diferença não é muito grande, mas lembre-se: ela faz isso de maneira mais eficiente.

Talvez o mais interessante é o que você (e desenvolvedores de jogos) poderão fazer com esta placa Maxwell, graças a algumas novas técnicas da Nvidia. Com o DSR (altíssima resolução dinâmica), jogos parecem bem mais nítidos no seu monitor Full-HD porque a placa de vídeo os renderiza em resolução 4K e reduz perfeitamente o tamanho para a sua tela. A diferença está nos detalhes:

Nvidia GeForce GTX 980 (1) Nvidia GeForce GTX 980 (2)

Com o MFAA (antisserrilhamento por amostragem multiquadros), as imagens ficam menos serrilhadas usando menos potência: a Nvidia promete qualidade 8x MSAA com o custo do 4x MSAA. E com a VXGI (iluminação global de voxel), desenvolvedores poderão criar jogos muito mais bonitos, com iluminação dinâmica mais realista, que realmente muda de acordo com as ações do jogador. Isto será integrado à Unreal Engine 4, e os primeiros jogos com este recurso devem estrear no início de 2015.

E por último, mas não menos importante, a Nvidia está fazendo uma série de melhorias especificamente para headsets de realidade virtual, como o Oculus Rift. Isso inclui reduzir a latência entre os movimentos da cabeça e a ação que você vê na tela, para não causar tontura.

A Nvidia também dará suporte a headsets VR com duas placas de vídeo funcionando em conjunto via SLI – cada placa renderiza imagens para cada olho. A empresa diz que, assim, é possível jogar até mesmo games ​​que não foram projetados para a realidade virtual.

Nvidia GeForce GTX 980 (3)

A placa também tem três saídas DisplayPort para rodar em até três monitores G-Sync simultaneamente, e suporta HDMI 2.0 para monitores 4K rodando a 60Hz com precisão de cores 4:4:4.

A placa GeForce GTX 970, por sua vez, é uma opção mais em conta que oferece os recursos mencionados acima. Você pode obter os mesmos benefícios da arquitetura Maxwell, porém com redução de 10% a 20% no desempenho. Ela custa US$ 329 (R$ 1.599 no Brasil).

As novas GeForce GTX 980 e GTX 970 já estão disponíveis no Brasil, através dos principais fabricantes de placas de vídeo. Elas devem substituir totalmente a GTX 780 Ti, GTX 780 e GTX 770; a GTX 760, por sua vez, continuará à venda. [Nvidia Brasil]