A Nvidia não fez apenas um grande anúncio durante sua apresentação para a CES 2019. Além de anunciar uma placa de vídeo mais acessível da linha RTX com suporte à tecnologia ray tracing, a companhia revelou que notebooks (mais finos do que nunca) também poderão contar com toda a potência de suas GPUs mais recentes.

Basicamente, o ray tracing permite que reflexos e sombras renderizados em um ambiente digital se comportem da mesma maneira do que na vida real. As placas também possuem uma tecnologia de deep learning (aprendizado profundo) chamada DLSS que substitui o anti-aliasing e promete resoluções melhores sem perda de performance. As vantagens dela já podem ser vistas em jogos como Battlefield V, Anthem e Justice.

É claro que as versões dessas GPUs para notebooks não serão tão potentes quanto os modelos que rodam no desktop. Ainda assim, o CEO da Nvidia, Jensen Huang, disse que a RTX 2080 para laptops é duas vezes mais rápida do que um PlayStation 4 e é capaz de rodar jogos pesados como Battlefield V em 60 quadros por segundo.

• Acompanhe nossa cobertura da CES 2019

A expectativa é que haja pelo menos 20% mais performance da Nvidia RTX 2080 Max-Q se comparada com a GeForce GTX 1080 Max-Q, bem como 40% mais eficiência energética. Isso quer dizer que deveremos ter mais potência combinada com mais autonomia de bateria.

Três placas de vídeo da linha RTX estarão disponíveis para laptops. A RTX 2060 virá com 6GB de RAM GDDR6, enquanto que a 2070 e 2090 virão com 8GB de RAM GDDR6.

A companhia prevê que uma série de notebooks sejam lançados nos próximos meses com as novas GPUs, de diversas marcas diferentes. Os primeiros laptops já devem ser vendidos a partir do dia 29 de janeiro, nos Estados Unidos.

Siga o Gizmodo Brasil no Instagram para acompanhar curiosidades e as últimas novidades da CES 2019!

O jornalista viajou para Las Vegas a convite da CTA, empresa que organiza a CES.