Atenção, não é sopa de letrinhas! A RTFKT, empresa de sneakers digitais comprada pela Nike no final de 2021, lançou uma coleção chamada MNLTH. Este é o primeiro grande lançamento após a aquisição da Nike e que atualmente está sendo comercializada no OpenSea.

Até o momento foi revelada apenas uma imagem de uma caixa misteriosa com os logos de Nike e RFTKT nas laterais, e não há confirmação se de fato há um par de tênis em seu interior, mesmo assim, cada caixa do ativo criptográfico está sendo vendida a US$ 15 mil.

Para se ter uma ideia do sucesso da RFTKT neste universo, o Clone X, fruto de uma parceria com o artista japonês, Takashi Murakami, e lançado antes da Nike passar a ter seu controle, é uma das coleções de NFTs, que mais movimentaram dinheiro no mundo. As transações são de aproximadamente US$ 352 milhões, quase R$ 2 bilhões.

O lançamento foi anunciado em 11 de dezembro, e, desde então, as empresas vêm aproveitando a expectativa dos colecionadores e entusiastas de NFTs e esperam aproveitar ao máximo o hype em torno do lançamento, divulgando sempre pequenas doses de informação para chamar a atenção e despertar a curiosidade de potenciais consumidores do ativo digital.

A RTFKT foi fundada por Benoit Pagotto, Chris Le e Steven Vasilev no início da pandemia, em 2020, e desde então é uma das empresa de colecionáveis digitais mais promissoras do cenário, tendo lançado coleções de sucesso com Jeff Staple, Lexus e Takashi Murakami. O sucesso é tão grande que, em dezembro de 2021, em dezembro de 2021 a Nike adquiriu a empresa para não ficar atrás em assuntos do universo de ativos digitais e também do metaverso.

A criação de roupas e calçados para o metaverso já é uma realidade, e deve se intensificar ainda mais à medida que as gigantes da tecnologia vão progredindo no desenvolvimento do metaverso. Além disso, o universo dos NFTs está cada mais se provando um investimento lucrativo e capaz de movimentar grandes quantidades de dinheiro ao redor do mundo. Ainda no mundo dos NFTs, a Nike processou recentemente a StockX por vender tokens não fungíveis, utilizando sua marca.

De acordo com a empresa, cerca de 500 a imagens foram vendidas, o que infringiu as políticas de direitos autorais e a obrigou a entrar na justiça contra a atuação da StockX. A polêmica não acaba por aí, a StockX ainda afirmou a seus compradores que eles receberam cópias reais e físicas de seus NFTs.