Se você zanzou pela internet nos últimos dois dias, é muito provável que você tenha se deparado com as imagens a seguir: o céu laranja – e apocalíptico, diga-se de passagem – em San Francisco, nos Estados Unidos, em cenas dignas de filme de ficção científica. E foi exatamente isso o que um YouTuber resolveu fazer ao combinar imagens feitas por um drone da paisagem alaranjada com a música criada para Blade Runner 2049, lançado em 2017.

Toda a costa oeste dos EUA tem enfrentado incêndios florestais devastadores desde o início desta semana. Na quarta-feira (9), moradores da baía de San Francisco acordaram com uma névoa de fumaça assustadora que bloqueou o sol. A região inteira parecia ter sido inundada de laranja, criando uma atmosfera tão estranha que até as câmeras de smartphones tentaram corrigir a cor.

O vídeo em questão é creditado a Terry Tsai, que usou imagens de drones originalmente filmadas por um youtuber chamado DoctorSbaitso. De acordo com Sbaitso, o vídeo do drone foi capturado com um DJI Mavic Air 2 por volta das 11h do último dia 9 de setembro.

E embora Sbaitso comparasse as cenas a Marte, Chernobyl e até mesmo Blade Runner, a sensação de estarmos vivendo um futuro distópico não veio até Tsai criar um vídeo do registro com a trilha sonora de Blade Runner, composta por Hans Zimmer (Batman: O Cavaleiro das Trevas, Interestelar, Inception).

O Brasil também já registrou algo parecido recentemente. Quem lembra quando, em agosto de 2019, o dia virou “noite” em São Paulo por conta de partículas de fumaça vindas de incêndios florestais na região da Amazônia?

Quando Blade Runner 2049 foi lançado em 2017, parecia uma visão altamente estilizada e exagerada do futuro, prestando uma certa homenagem ao filme original de 1982. Havia robôs humanóides, uma caça a andróides desonestos e perguntas sobre o que significa ser humano. Mas enquanto o longa-metragem daquela época tinha uma pegada mais noturna e úmida, a sequência trouxe uma abordagem mais diurna e extremamente seca – um lembrete do que a mudança climática já estava fazendo ao nosso mundo na década de 2010.

Uma rápida olhada no trailer de Blade Runner 2049 á uma ideia de quão apropriado é comparar o céu laranja da baía de San Francisco com o filme de Denis Villeneuve. Como um usuário do Twitter apontou na quarta-feira, acidentalmente ou não, muitos elementos da série Blade Runner se tornaram realidade. Não há nada mais Blade Runner do que ver um anúncio eletrônico brilhante em meio a uma densa névoa de detritos no ar.

Se 2020 é alguma indicação do que está por vir, todas essas previsões de ficção científica para meados do século 21 são provavelmente muito conservadoras, em alguns aspectos, mas em outros são muito tecnológicas. A mudança climática já causa mais danos do que muitas pessoas esperavam, enquanto os carros voadores que há décadas aparecem nos filmes ainda não deram as caras – algo que, por alguma razão, deve começar a acontecer em até dois anos.

O mundo por agora está de cabeça para baixo por muitos motivos. Estamos lidando não apenas com a mudança climática, mas com o aumento global do fascismo e uma pandemia que matou quase 130 mil pessoas e infectou outras 4,2 milhões somente aqui no Brasil. Tudo parece surreal quando você está vivendo a história.

De alguma forma, estamos vivendo uma combinação de distopias que nem mesmo Hollywood poderia colocar na tela. Uma crise climática durante uma pandemia, e durante um período eleitoral conturbado, quando a própria democracia está em jogo? Parece exagero para mim, mas é o que está acontecendo.