Aparentemente o gás hélio do mundo está se esvaindo. Robert Richardson, um vencedor de prêmio Nobel, acredita que as reservas de hélio acabarão em 25 anos. E como nenhuma outra substância têm um ponto de ebulição menor que o hélio, isso pode ser um problema.

Parece que estamos gastando hélio ao despejá-lo em balões de aniversário porque Richardson acha que o "hélio é barato demais e não é tratado como um recurso precioso." E ele está certo, quando você inala alguma coisa com o único propósito de falar com voz engraçada, você não está tratando o dito como um recurso precioso. Por causa do baixo ponto de fusão, o hélio também é uma ótima fonte de resfriamento e é usado na fabricação de fibra ótica e LCDs. Então é meio que importante.

OS EUA fornecem 80% do hélio do mundo, e sua venda é controlada pelo governo – que o faz a preços inacreditavelmente baixos, de acordo com Richardson.

[Os EUA deveriam] sair do mercado e deixar a livre concorrência prevalecer.  A consequência seria uma alta nos preços. Infelizmente, os balões de festas custariam 100 dólares ao invés de 3, mas teríamos que conviver com isso. Nós vamos ter nos acostumarmos com um preço bem mais alto, de qualquer forma.

Eu tenho certeza que não compraria um balão se custasse 100 dólares. Mal aí, meu futuro filho, eu deveria ter tratado o hélio melhor. [New Scientist via PopSci]