A oliveira — ou pé de azeitonas, se preferir — mais antiga do mundo fica em Chania, na ilha grega de Creta. E o mais louco é que, do alto de seus mais de 3 mil anos, a árvore ainda dá frutos.

A chamada “oliveira de Vouves” tem um tronco com 12,5 metros de circunferência. Seu tronco foi tão belamente moldado pela natureza que se assemelha a uma escultura, como você pode ver na imagem que acompanha este post.

A pesquisa que buscou elucidar a genética da árvore milenar foi feita em parceria por instituições de pesquisa da Itália, Espanha, Chipre e, é claro, da Grécia.

Os frutos da oliveira milenar produzem o melhor azeite do mundo, tornando a região o berço da produção de oliveiras na ilha de Creta. O tonco da árvore está agora oco, pois, de tão velha, não há mais cerne, a parte interna na árvore. Isso significa que o corpo da oliveira é renovado a partir das camadas de fora — e o cerne apodrece gradualmente.

Em 1990, a oliveira de Vouves foi declarada Monumento Natural, devido ao seu status de árvore mais antiga do mundo do seu tipo.

O estudo menciona também a importância das olivas nos países mediterrâneos. Cerca de 90% da produção mundial de azeitonas é realizada nesta região.

Assine a newsletter do Gizmodo

A oliveira era considerada sagrada na Grécia antiga, e seus ramos eram o maior prêmio para os campeões nos Jogos Olímpicos. Numa tentativa de reviver a tradição, durante os Jogos da Grécia em 2004, os vencedores foram coroados com uma coroa feita a partir da oliveira milenar de Vouves.