Em seus primeiros dias, a OnePlus era acusada de copiar grandes fabricantes. As insinuações tiveram seu pico depois do lançamento do OnePlus 3 – que alguns acharam se tratar de uma cópia do iPhone. Mas avançando dois anos, parece que a OnePlus tem uma nova inspiração de design, já que o OnePlus 6 está bem parecido com um Galaxy S9+. Só tem uma grande diferença: ele tem um entalhe na tela.

O OnePlus 6 e S9+ são praticamente do mesmo tamanho. Imagem: Sam Rutherford (Gizmodo)

Especialmente na traseira, as semelhanças são muito aparentes. Ambos possuem traseira com vidro arredondado que afunilam para suavizar as curvas, módulos de câmera dupla na vertical e um leitor de impressões digitais logo abaixo. E mesmo que seja um detalhe, eu curti que a OnePlus manteve o plug para fones de ouvido e o slider para ativar o modo silencioso – bem parecido com a chave do iPhone.

Imagem: Sam Rutherford (Gizmodo)

Já na parte frontal, o OnePlus 6 vem com tela OLED ligeiramente maior do que o seu concorrente, são 6,28 polegadas (contra 6,2 polegadas do S9+), devido à presença do entalhe. Se você não é muito fã de como o corte na tela fica aparente, existe uma opção nas configurações que adicionar barras pretas em ambos os lados para deixar o display mais uniforme.

O OnePlus 6 tem especificações similares ou até mesmo melhores do que o Galaxy S9+, dependendo do modelo que você escolher. Por padrão, o OP6 vem com os mesmos 6 GB de RAM e 64 GB de armazenamento do concorrente, embora possamos optar por uma versão com 8 GB e até 256 GB de armazenamento. Dito isso, existem várias funcionalidades que faltam nesse celular.

A câmera principal tem estabilização de imagem OIS e 16 megapixels de resolução, enquanto a secundária é utilizada para os efeitos de profundidade de campo e tem 20 megapixels. Imagem: Sam Rutherford (Gizmodo)

Assim como os OnePlus anteriores, o 6 não possui nenhuma forma de resistência à água. A possibilidade de expandir a memória com microSD também faz falta (embora haja dois slots para sim card). Os truques de software do Galaxy S9, como o criador de GIFs ou a Pasta Segura que permite trancar fotos e documentos sensíveis, dá alguma vantagem para a Samsung. E embora o OP6 tenha desbloqueio facial, ele utiliza apenas uma varredura 2D, em vez de soluções mais seguras como a leitura de íris ou reconhecimento 3D.

As câmeras do OnePlus 6 parecem ter dado um passo para trás, porque a única função da câmera secundária de 20 MP é oferecer efeitos de profundidade de campo para o modo retrato do telefone. Eu entendo que muitas vezes faz sentido focar em uma coisa e fazer essa coisa do melhor jeito possível, mas eu ainda sinto que as funções de zoom do OnePlus 5, ou a câmera para ambientes com pouca luz do OnePlus 5T poderiam ser mais úteis. No entanto, a OnePlus tentou compensar isso ao adicionar uma funcionalidade de slow-motion que captura vídeos em 720p a 480 quadros por segundo, por até um minuto.

Imagem: Sam Rutherford (Gizmodo)

Talvez a omissão mais esquisita do OnePlus 6 seja a falta do carregamento sem fio. Modelos anteriores tinham traseiras de metal, que devido a forma com que o carregamento wireless funciona, impede que o recurso seja implementado. Sei também que o fundador da OnePlus, Pete Lau, já se explicou por excluir essa tecnologia de seus celulares. Lau acredita que o carregamento com fio é mais rápido (e que também é meio irritante usar o aparelho quando ele está em uma estação de carregamento).

Lau está certo – com exceção de que ninguém quer o carregamento wireless pela velocidade. É por causa da conveniência. É muito mais fácil deixar o seu celular em uma estação de carregamento antes de ir dormir ou no escritório do que ter que pegar um cabo e conectar o aparelho. E quando você quer simplesmente pegar o celular e ir embora, você pode, porque aí não é preciso se preocupar com desconectar um cabinho. Antes, haviam boas justificativas para não implementar a tecnologia, mas agora elas não valem.

Imagem: Sam Rutherford (Gizmodo)

Ainda assim, deixando o tema de lado, as especificações do OnePlus 6 são boas, fora que ele é um aparelho muito bonito, mesmo que o design não seja o mais original. Além disso, a OnePlus está mantendo a tradição com um preço agressivo. Começando em US$ 530 – R$ 1.945, em conversão direta – (por 6 GB de RAM e 64 GB de armazenamento), o OnePlus 6 custa US$ 200 menos do que o Galaxy S9 e US$ 300 menos do que o Galaxy S9+. Ele começará a ser vendido nos EUA no dia 22 de março.

Embora os celulares da OnePlus tenham ficado mais caros se comparado com o OnePlus One que custava US$ 300, ainda há uma separação significativa para os modelos mais caros do mercado e com especificações similares.

Inicialmente, o OnePlus será vendido com um acabamento preto espelhado ou a cor preta que reflete menos. O modelo branco chegará apenas no dia 5 de junho. Imagem: Sam Rutherford (Gizmodo)

Também estou animado com as pequenas modificações que a OnePlus fez com o software, como os controles opcionais por gestos que, em muitas ocasiões, são melhores do que os apresentados pelo Google na versão prévia do Android P, e um novo modo de jogos que deve aumentar a performance e reduzir a latência para games online. Pelo pouco tempo que passei com o OnePlus 6, ele me pareceu um celular sólido por um preço justo. Mas para ter uma ideia melhor, preciso de mais tempo com ele, então fique ligado para uma análise completa em breve.

Imagem do topo: Sam Rutherford (Gizmodo)