Os smartphones da Sony estão chegando. Estão chegando os tablets da Sony. Hoje a empresa japonesa anunciou, com direito a presença de seu novo CEO, Kaz Hirai, a enorme lista de aparelhos que eles devem lançar no Brasil em 2012. São mais de 60 produtos fabricados na planta da empresa em Manaus. Como é produto demais, foquemos naqueles que a própria Sony fez questão de comentar com mais ênfase: os três novos smartphones da família Xperia começam a ser vendidos em junho, enquanto o Sony Tablet S já está à venda — e isso nós já sabíamos faz algum tempo. Confira os detalhes.

A primeira leva de smartphones da família Xperia que são apenas Sony — e não mais Sony Ericsson — marcam também uma mudança de pensamento da empresa: segundo Jorge Aguiar, presidente da Sony Mobile Brasil, todos ficaram quebrando a cabeça para decidir se valia a pena investir apenas em smartphones ou manter a estratégia que contava também com dumbphones e featurephones. No fim das contas, prevaleceram os smartphones, e o portfólio da empresa terá apenas celulares espertos. A Sony argumenta que isso facilita a expansão da ideia de “casa conectada” — os smartphones conseguem compartilhar conteúdo com televisores, home theaters e outras traquitanas da marca.

Assim, temos três aparelhos: o Xperia S, chefão da família; Xperia P, o meio termo; e o Xperia U, no papel de caçula. Os três compartilham um design semelhante, com uma linha prateada horizontal na parte inferior. Mas são bem diferentes na parte de tamanho e tela: o Xperia S, carro-chefe da Sony, tem tela de 4,3 polegadas com resolução de 720p. E, pelo que já vimos, a alta densidade de pixels (342ppi) oferece um resultado bem animal. Já o Xperia P tem uma tela levemente menor, de 4 polegadas, com resolução de 540×960 pixels. E o Xperia U, para completar a diminuição, tem tela de 3,5 polegadas.

Tirando isso, eles compartilham características semelhantes, para o bem e para o mal: todos têm processador dual-core (o Xperia S com 1,5GHz, os outros dois com 1GHz), todos prometem boas fotos (Xperia S e Xperia P com 8MP; Xperia U com 5MP) e todos rodam… Android 2.3. E os preços são bem variados: R$1799, R$1399 e R$899, respectivamente — e os aparelhos chegam às quatro operadoras e às lojas no início de junho, sem dia específico. A parte estranha é que a Sony não nos deixou brincar com os aparelhos — eles foram apenas exibidos, com faixas protetoras. Esperamos gastar mais tempo com eles para tecer comentários mais concretos.

Sobre o Tablet S, que a Sony lançou no ano passado, já sabíamos há um bom tempo que ele seria lançado aqui: desde maio ele consta na loja virtual da marca, custando os mesmos R$1649 anunciados hoje. Isso não impediu que Kaz Hirai mostrasse o aparelho com bastante empolgação para a galera. Resta saber se vocês aí, leitores, se empolgam com o aparelho.

Sobre a visita inesperada, Kaz Hirai veio ao Brasil para  quão importante nós somos para a Sony. Hirai é CEO da empresa desde o dia primeiro de fevereiro desse ano, e essa foi a sua primeira aparição em algum evento fora do Japão. E faz sentido o movimento: enquanto a Sony como um todo fechou o primeiro trimestre de 2012 com um prejuízo operacional de US$820 milhões, a Sony brasileira é a unidade que mais cresceu no último ano. Ou seja, aquelas TVs e notebooks com preços que frequentemente fazem arder os olhos garantiram ao Brasil um crescimento de 65% de 2009 para 2010 e de 24% de 2010 para 2011. E, como vimos recentemente, provavelmente o resto das unidades da Sony use o Brasil como referência na hora de aprender a lucrar — e nós já fizemos as contas para entender como isso funciona, lembra?