A próxima semana será marcada por um evento astronômico notável. O cometa C/2021 A1, também conhecido como Leonard, estará em seu ponto mais próximo da Terra entre os dias 12 e 14 de dezembro, a “apenas” 35 milhões de quilômetros de distância. Se o clima colaborar, o fenômeno poderá ser visto a olho nu em países da América Latina, o que inclui o Brasil. 

O cometa foi identificado em janeiro deste ano por Greg Leonard, que estava trabalhando com dados do Observatório do Monte Lemmon, no Arizona (EUA). Ao que tudo indica, o objeto está vagando pelo céu em direção ao Sol há 35 mil anos, e deve atingir a estrela no dia 3 de janeiro. Depois disso, ele não será mais visível para os pesquisadores.

Para ter uma noção, seu período de órbita dura cerca de 80 mil anos, o que torna sua passagem pela Terra ainda mais única. Neste momento, países do hemisfério norte podem ter uma perspectiva melhor de sua passagem –basta procurar a leste do horizonte. Já na segunda quinzena de dezembro, os países ao sul, como o Brasil, terão vantagem ao olhar a oeste do horizonte. 

Como acompanhar o evento

O cometa atravessa o céu a uma velocidade de 71 quilômetros por segundo, mas sua distância da Terra é tão grande que ele parece lento para nós. No próximo dia 12, o Leonard poderá ser visto a olho nu momentos antes do amanhecer em quase todos os cantos do mundo.

Para vê-lo, o ideal é ficar em uma região de céu aberto e com pouca poluição luminosa. As condições climáticas também podem interferir na observação. As chances do objeto ser visível a olho nu são bem altas, mas os binóculos seguem sendo recomendados para o evento.

Se você não puder acompanhar o fenômeno da janela de casa, também não precisa se preocupar. O Projeto Telescópio Virtual estará transmitindo o a passagem de Leonard ao vivo neste link.