Assim como no cinema, televisão, e agora no streaming, o universo de “O Senhor dos Anéis” também foi adaptado para os games. Desde os anos 80, centenas de jogos para consoles e computadores foram inspirados pelos grandes trabalhos de J.R.R. Tolkien.

Apesar disso, o número de adaptações diretas de suas obras é relativamente pequeno, mesmo se levarmos em conta o sucesso da trilogia nos cinemas.

E para aguentar a ansiedade até a chegada da nova série da Amazon, que será ambientada na Segunda Era, separamos alguns dos jogos mais marcantes que adaptaram este universo.

Com o intuito de matar a saudade da Terra-média, a lista de games passa pelos mais recentes “Sombras de Mordor” e “Sombras da Guerra”, além da trilogia baseada nos filmes e até pelo clássico “LOTR Online”. Confira os principais games baseados nas obras do grande escritor de livros como “O Hobbit” e “O Senhor dos Anéis”: 

The Lord of the Rings Online

Lançado em 2007, “The Lord of the Rings Online” é um MMORPG do estúdio Turbine, considerado por muitos fãs da franquia como o jogo que mais capturou a essência do universo criado por Tolkien.

É totalmente gratuito e conta com histórias e expansões ambientadas na Terceira Era, além de oferecer 25 regiões para explorar e muita liberdade de criação de personagens, com escolha de classes, builds e por aí vai.

A parte mais impressionante é que, mesmo 15 anos depois, o título continua recebendo atualizações, graças à comunidade que continua ativa até hoje!

Plataformas: PC

Terra-média: Sombras e Guerras de Mordor

Desenvolvido pelo estúdio Monolith, “Terra-média: Sombras de Mordor” é um jogo de mundo aberto ambientado entre os eventos de O Hobbit e O Senhor dos Anéis, que recria a região assolada pelas forças de Sauron.

Apesar da história original pouco inspirada, focada em um patrulheiro de Gondor, o game brilhou com o sistema Nêmesis (que ampliava a narrativa com pequenos arcos de vingança) e seu mundo vasto com cenários sombrios.

Mas foi com “Terra-média: Sombras da Guerra”, lançado em 2017, que os desenvolvedores entregaram a experiência definitiva. A sequência corrigiu os defeitos e aperfeiçoou o que havia dado certo no primeiro título, sendo maior em escopo, mais variado em conteúdo e entregando uma história mais profunda.

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC

LEGO The Lord of the Rings

Enquanto alguns reclamam que a franquia LEGO já foi longe demais em suas adaptações de filmes, outros jogadores estão ocupados se divertindo. E não é para menos, já que a série da TT Games melhora a cada nova aventura com seus puzzles criativos e centenas de personagens jogáveis. Uma tarde jogando LEGO The Lord of the Rings é tão divertida quanto cantar “they’re taking the hobbits to Isengard-ga-ga-gard” com a galera!

Plataformas: PC, Wii, PS3, X360, Vita, 3DS, DS e iOS | 2011

The Hobbit

Caso você não tenha lido o livro, visto o filme ou jogado o game, O Hobbit conta a história… bem, de um hobbit, o que mais você esperava? A grande aventura de Bilbo Bolseiro foi desenvolvida pela inexperiente Inevitable Entertainment e, embora ninguém esperasse muito do jogo, acabou agradando em cheio aos fãs de plataforma. Será que a inevitável adaptação da nova trilogia de Peter Jackson vai ser ainda mais legal que esse jogo?

Plataformas: GC, PC, PS2, XBOX e GBA | 2003

The Lord of the Rings: The Battle for Middle-earth I e II

“The Lord of the Rings: The Battle for Middle-earth” é um jogo de estratégia ao estilo RTS que foi lançado em 2004, em que o objetivo principal é conquistar regiões da Terra-média.

Podendo escolher entre lutar pelo bem ou mal, o jogador controla exércitos de humanos, elfos ou até mesmo Orcs para conquistar fortalezas, enfraquecer forças inimigas e construir seu próprio “Império”.

O sucesso foi tanto na época, que uma sequência, “The Lord of the Rings: The Battle for Middle-earth II”, acabou sendo lançada dois anos depois, com gráficos mais atualizados e batalhas mais grandiosas e complexas.

Plataformas: PC

Lord of the Rings: Conquest

Lembra de Star Wars: Battlefront? Imagine Orcs no lugar de Stormtroopers e elfos no lugar de Jedis e você terá uma boa ideia do que lhe aguarda em Conquest. Apesar de seguir a consagrada fórmula da Pandemic Studios sem inovar em nada, é difícil não se empolgar quando os exércitos de Sauron marcham em sua direção. Pena que os servidores foram desativados cedo demais.

O jogo ganhou sequências, em 2010, com “The Lord of the Rings: Aragorn’s Quest”, e em 2011, com “The Lord of the Rings: War in the North”. 

Plataformas: PC, PS3, X360, DS | 2009

The Lord of the Rings: Aragorn’s Quest

Com um apelo mais infantil, o jogo abusa dos controles de movimento e coloca crianças de todas as idades para reviver os melhores momentos das aventuras de Aragorn. Narrado por Sean Astin (o eterno Samwise Gamgee), esse título é uma bela oportunidade para apresentar o universo de Senhor dos Anéis aos membros mais jovens da família.

Plataformas: Wii, PS2 e PS3 | 2010

The Lord of the Rings: War in the North

Um RPG de ação tridimensional que permite a personalização de armas, habilidades e personagens? É fácil fazer vista grossa para essa premissa agora que temos Skyrim e Dragon’s Dogma embelezando nossas estantes, mas na época o jogo da Snowblind Studios divertia bastante, principalmente por seu suporte a jogatina cooperativa.

Plataformas: PC, PS3 e X360 | 2011

Guardians of Middle-Earth

Lançado em 2012, “Guardians of Middle-Earth” foi a aposta do estúdio Monolith em levar a Terra-média para o gênero MOBA, só que digamos que o resultado não foi totalmente positivo.

Descrito por muitos fãs da saga como um “Dota 2 com roupagem de O Senhor dos Anéis”, o jogo falha por ter mecânicas muito genéricas e sistemas desequilibrados, mas oferece mais de 30 personagens jogáveis para aquecer o coração dos fãs mais fanáticos, contando com Sauron, Radagast, Rei Bruxo de Angmar, Galadriel e até Arathorn II (pai de Aragorn) no elenco.

Plataformas: PlayStation 3, Xbox One e PC

Trilogia baseada nos filmes

Para acompanhar o lançamento da trilogia de O Senhor dos Anéis nos cinemas, três jogos diferentes foram lançados na mesma época, adaptando cada um dos filmes.

O primeiro, “The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring”, aborda os acontecimentos de A Sociedade do Anel, mas foi um completo fracasso na crítica especializada e entre os fãs. Cortando momentos importantes da história, o game contava com gráficos esquisitos e missões sem sentido, com direito até a Frodo parando toda a jornada do grupo para ajudar um fazendeiro em apuros.

No entanto, o segundo título, “The Lord of the Rings: The Two Towers”, corrige os erros do antecessor e foca de forma fiel na trama de As Duas Torres, entregando momentos tensos de batalhas e um combate hack ‘n’ slash viciante. Lançado em 2002, é ainda considerado por muitos fãs como o primeiro jogo a fazer jus ao universo da saga.

Por fim, “The Lord of the Rings: Return of the King” completa a trilogia de jogos com uma experiência focada em ação e que adapta os acontecimentos de O Retorno do Rei, aprimorando o combate e o visual do antecessor. Um título obrigatório para os fãs dos filmes!

Plataformas: PlayStation 2 e PC