Os peixes-leão têm critérios muito baixos e comem qualquer coisa que veem. Embora sejam originalmente dos Oceanos Índico e Pacífico Ocidental, esses pequenos aspiradores têm vagueado pelo Oceano Atlântico pelos últimos 25 anos, provavelmente porque as pessoas os despejaram lá, tirando-os de seus lares. Eles são tão estupidamente gulosos e abundantes que, às vezes, simplesmente comem outros peixes-leão. Se eles ficassem na deles, tudo bem, mas, por haver tão poucos predadores em seu novo lar, os peixes-leão conseguem arruinar tudo que está ao redor deles também. Sério, eles são um pesadelo tão grande que os cientistas estão tentando combatê-los com robôs.

• Como os gatos conquistaram os humanos milhares de anos atrás
• Este sapo é tão transparente que você pode ver seus órgãos internos



A cereja em cima do bolo é que, agora, os peixes-leão estão comendo peixes que os cientistas ainda sequer conseguiram descrever. De acordo com um novo estudo publicado na PLOS One, pesquisadores da Universidade de Washington gravaram um vídeo de um peixe-leão devorando uma espécie previamente sem nome de peixe goby (do gênero Palatogobius) ao largo da costa de Curaçao. A filmagem foi capturada por um veículo submersível — apropriadamente chamado de “Curasub” —, ao longo de vários mergulhos de 2013 a 2016.

Pesquisadores deram o nome de Palatogobius indendius à sua nova descoberta, ou “ember goby” (“goby-brasa”, em tradução livre). Essas criaturinhas azaradas têm cor laranja brilhante e menos de três centimetros de comprimento, vivendo a profundidades de cerca de 117 metros. Embora o “ember goby” ainda seja abundante nessa região da costa de Curação, não é um bom presságio que os peixes-leão estejam atacando animais em recifes tão profundos. Esses ecossistemas são mal estudados, então vai saber quantos outros peixes o peixe-leão está aterrorizando e que não conhecemos.

Aliás, os peixes-leão têm um histórico de ameaçar populações de peixe goby em outros lugares.

“Diferentemente de muitos outros peixes de recife que podem crescer o suficiente para evitar serem caçados quando adultos, os gobies são vulneráveis à predação por peixes-leão tanto quando são jovens quanto adultos”, escreveram os pesquisadores. “Como resultado, o peixe-leão levou a quedas locais em biomassa e recrutamento em alguns gobies caribenhos, e várias espécies agora estão listadas como ‘quase ameaçadas’, ‘vulneráveis’ ou ‘ameaçadas de extinção’ pela IUCN Red List of Endangered Species, devido em parte às potenciais ameaças por parte de peixes-leão.”

iufam2rgfiwttquu8p7a

Ember goby (Imagem: Barry Brown via PLOS One)

Embora o estudo não represente os hábitos alimentares de todos os peixes-leão, a pesquisa ainda é bastante preocupante. Qual o limite para os peixes-leão? Será que a carnificina não tem fim? Nossa melhor chance de domar essas feras predadoras pode mesmo ser esses robôs aqui, que são basicamente aspiradores controlados por controles de PlayStation 4. Inovação é legal demais.

Esperamos que funcione, porque os oceanos já estão bastante ferrados de outras maneiras.

[PLOS One]

Imagem do topo: Kevin Gessner via Flickr/CC