É sempre bom lembrar que carregadores falsos da Apple não são bons para os dispositivos, mas um novo estudo mostra que eles são ainda piores do que pensávamos.

Cabos baratos do novo padrão USB podem fritar seu computador ou celular
Não compre estes cabos de computador enganosos

O grupo de proteção dos consumidores do Reino Unido, o Chartered Trading Standards Institute (CTSI), recentemente comprou 400 carregadores falsos na internet como parte de uma investigação sobre a segurança deles.

Dos 400, o CTSI disse que 397 “falharam em um teste básico de segurança”.

O CTSI explica como testou os carregadores, que foram comprados em oito países diferentes ao redor do globo:

Diversos testes foram conduzidos incluindo um teste de resistência elétrica no qual altas voltagens eram aplicadas às unidades para ver quanta voltagem ia fluir entre a entrada e a saída. Se a corrente estiver acima do limite, a unidade é determinada como tendo isolamento insuficiente com potencial para choques elétricos. Apenas três dos 400 passaram.

Ainda neste ano, a Apple realizou testes parecidos após comprar carregadores vendidos como se fossem feitos pela própria Apple na Amazon. No caso da Apple, mais de 90% dos itens comprados eram falsos. Como resultado, a empresa entrou com uma ação judicial contra a Mobile Star LLC, uma empresa que vendia esses carregadores falsificados como originais. Na ação, a Apple citou a UL (órgão que certifica a segurança de produtos eletrônicos), que chamou alguns desses adaptadores de “tão mal projetados e construídos que eles representavam riscos de eletrocutamento letal ao usuário.”

Já falamos antes sobre os riscos de usar cabos falsificados, mais recentemente no contexto dos cabos USB-C que podem destruir notebooks. No passado, carregadores falsos causaram incêndios e até a explosão de aparelhos.

Mesmo sabendo disso tudo, é chocante ver que 99% dos carregadores falsos não passam nem por um teste básico de segurança. Esse deve ser um dos motivos pelo qual a Amazon supostamente começou a remover produtos falsos; eles representam perigos reais aos consumidores.

O preço cobrado pela Apple por um carregador oficial é ridículo – na loja online da empresa, eles custam R$ 150 – mas é uma área em que você deve, se não comprar o oficial, ir atrás de algum certificado por órgãos de segurança como a UL. Não coloque seus gadgets e você mesmo em risco para economizar alguns reais.

[Chartered Trading Standards Institute via 9to5Mac]

Foto: Jose Fonseca/Flickr