Baterias recarregáveis têm as suas vantagens (ajudar o meio-ambiente, pra começar), mas quando a questão é economizar, o blogueiro de finanças pessoais Len Penzo diz que às vezes as boas e velhas alcalinas são a melhor opção.

Penso sugere que as recarregáveis nem sempre fazem sentido no custo-benefício, e que é bom saber quando a melhor opção é uma alcalina.

Por exemplo: faz muito mais sentido usar baterias alcalinas em dispositivos que usam pouca energia, como relógios de parede, rádios, detectores de fumaça e controles remotos, porque elas perdem energia a um ritmo bem menor que as recarregáveis.

Penzo também diz para ir de alcalina nas suas pilhas de reserva pra estes dispositivos de baixo consumo. Quanto às recarregáveis, o lance é usá-las somente em "dispositivos de consumo alto ou moderado, e que sejam usados ao menos moderadamente". Controles de videogame, por exemplo.

Dê uma olhada no post dele para mais detalhes sobre qual a melhor pilha para cada ocasião, assim como as diferenças entre os principais tipos de recarregáveis (NiMH, NiCad, Alcalina e Lítion-Íon).


Valeu ligeirinho!

[Len Penzo via Consumerist]