Seguindo a onda de protestos no Oriente Médio, a população da Líbia também quer o fim do regime de Muamar Kadafi. E para dar um fim às manifestações populares, o ditador deu uma ordem absurda hoje: mandou aviões de combate abrirem fogo contra seu próprio povo.  Dois pilotos resolveram não aceitar a ordem desonrosa.

Os dois Mirage F1 pilotados por coronéis da força aérea líbia saíram de uma base perto de Trípoli, voaram abaixo dos radares até sairem do território. Eles fizeram contato com o aeroporto de Valletta, na ilha do Mediterrâneo, e fizeram um pouso não previsto. Lá, eles pediram asilo político. Um dos pilotos saiu tão apressadamente que sequer tinha passaporte. As fontes da Associated Press, que descobriu a história, não deixaram claro se os pilotos estariam envolvidos nas missões de ataque aos manifestantes, mas de todo modo, a notícia tem de ser comemorada, no mínimo porque agora há dois aviões a menos a serviço do sangrento ditador. [AP via BoingBoing. Foto: AP]