Se há uma banda que pode justificar a não-venda de faixas individuais, essa é o Pink Floyd.  O que, você quer “Summer ‘68” sem a suíte “Atom Heart Mother”? Sem essa. A banda não quer deixar.

O Pink Floyd venceu uma batalha legal contra a EMI sobre a venda de sua música como faixas individuais. A decisão foi baseada em um contrato assinado em 1967, na qual haveria uma cláusula para “preservar a integridade artística dos álbuns”. A EMI alegou que ele se referia apenas a gravações físicas, pois era o que existia na época. O juiz concordou com a banda.

Por enquanto, a EMI diz que ainda não recebeu ordens para interromper a venda de faixas individuais do Pink Floyd, que continuam disponíveis no iTunes. Mas talvez não por muito tempo. [BBC via MacRumors]