O cara com a bomba na cueca, que tentou um atentado terrorista num avião neste sábado, era engenheiro. Assim como oito dos 25 terroristas envolvidos nos ataques de 11 de setembro, nos EUA. Na verdade, metade de todos os "jihadistas violentos" conhecidos têm educação superior, e 44% deles são engenheiros. Hm, tem um padrão aí.

Mesmo que engenheiros sejam obviamente bastante valorizados por recrutadores de terroristas pelas suas habilidades, o motivo pelo qual há muitos terroristas formados em engenharia é outro, como escrevem Diego Gambetta e Steffen Hertog na revista New Scientist. Engenheiros tendem a ter uma mentalidade mais rígida e conservadora e, pelo menos no Oriente Médio, há menos empregos para eles, então vários deles se tornaram radicais.

Os engenheiros que eu conheço só são bêbados. [New Scientist via Sphere]