As recentes mudanças no horário de verão, que não será adotado esse ano, podem deixar alguns eletrônicos confusos. Isso já aconteceu no último dia 20 de outubro, quando celulares adiantaram seus relógios em uma hora sem necessidade. E isso pode se repetir na passagem do dia 2 para o dia 3 de novembro, de acordo com o Google.

O problema pode acontecer de novo por causa de uma medida adotada em 2017 pelo então presidente Michel Temer. Na ocasião, ele assinou um decreto determinando o início do horário de verão de 2018 no primeiro fim de semana de novembro. Isso foi uma mudança em relação ao que ocorria anteriormente: o horário de verão costumava começar no terceiro fim de semana de outubro.

Já em 2018 isso deu problema, e alguns aparelhos mudaram de horário ainda em outubro daquele ano, seguindo as antigas diretrizes.

Este ano, não teremos horário de verão por causa de uma decisão do presidente Jair Bolsonaro. Mesmo assim, o “falso horário” já deu as caras na madrugada do dia 20 para o dia 21 de outubro, e isso pode acontecer de novo neste sábado (2).

Explicamos em 2018 por que isso ocorre: basicamente, existe uma tabela chamada TZ, que traz instruções de horários de verão para países de todo o mundo. A atualização dela, porém, depende de fabricantes, e alguns não fizeram a lição de casa.

Seja como for, existe um jeito simples de você evitar isso: entre nas configurações do seu smartphone, procure os ajustes de data e hora e desative a opção de fuso horário automático e a opção de data e hora automáticas. O Google recomenda que você mantenha as coisas desse jeito até 16 de fevereiro de 2020, quando o horário de verão, se tivesse sido adotado, deveria terminar.