O Google mostrou a primeira prévia de seu próximo sistema operacional, o Android P, para desenvolvedores. Entre as novidades, estão suporte a telas com aquele corte feio na tela popularizado pelo iPhone X e copiado por todo mundo e também uma opção de resposta rápidas em aplicativos de mensagens.

É oficial: o entalhe na tela dos smartphones já se tornou um recurso zoado
Hands-on: Galaxy S9, um competidor à altura do iPhone X

Segundo o Google, o objetivo com a liberação antecipada aos desenvolvedores é dar “mais tempo para que eles possam preparar seus aplicativos para a chegada do Android P”. Pois vamos logo às novidades reveladas pela empresa nesta quarta.

A interface de usuário ganha mudanças que já vão ficar óbvias logo de início para o usuário. Volume, configurações e outras áreas ganharam uma repaginação visando “maior compreensão e previsibilidade”. Diálogos de falhas, considerados “notificações desnecessárias”, foram removidos. Por outro lado, um ajudante de bloqueio foi adicionado, possibilitando que você filtre notificações indesejadas com um só toque.

Por falar em notificações, elas ganharam novas funções. A de mensagens, com o nome chique de “MessagingStyle”, agora destaca quem enviou a mensagem e como você pode responder a ela, oferecendo, entre outras coisas, sugestões de respostas inteligentes, e tudo isso direto da tela de notificações.

Área de notificações foi reformulada; sistema vai sugerir respostas inteligentes em trocas de mensagens. Imagem: Google

O Essential PH-1 foi o primeiro aparelho a ter um corte na tela, só que no caso, a empresa só colocou uma câmera na área “escura”. Veio ainda a Xiaomi com o mesmo recurso, que foi seguida pela Apple. A companhia aderiu à moda e usou um espaço maior, que a empresa justifica para posicionar um conjunto de sensores, como que possibilita o Face ID e os Animojis.

Mesmo com toda repercussão negativa, o Google vai possibilitar que o Android P se adapte a telas com o corte na superfície frontal do aparelho. A premissa para isso tem relação com o intuito de deixar a frente do aparelho cada vez mais ocupada apenas pela tela. Antes dava para encaixar a câmera na borda. Como não tem mais, a solução das fabricantes foi deixar esse entalhe.

Olha lá o corte na tela no lado esquerdo. Imagem: Google

Ademais, visando maior privacidade, o Android P bloqueará acesso a microfone, câmera e todos os sensores do SensorManager para os aplicativos inativos.

De forma bem vaga, o Google ainda afirma que, ao todo, as novidades trarão um tempo de inicialização mais rápido para seus aplicativos e mais eficiência para a bateria. O que não podemos garantir sem antes testar a nova versão do sistema operacional.

Como esta é uma versão bem, bem antecipada do novo sistema, ela obviamente está muito instável. E, para a decepção de muitos fãs brasileiros de Android, disponível apenas para Pixel, Pixel XL, Pixel 2 e Pixel 2 XL, neste link.