O Mavericks é o primeiro OS X lançado desde o Snow Leopard que não faz você parar constantemente, considerar que um novo recurso tornou sua vida mais complicada de uma maneira incompreensível, e então torcer para que seja um bug, porque não é possível que tenha sido proposital, o mundo é um lugar bom, e engenheiros não deliberadamente criam coisas como o Launchpad para pessoas de bem. E isso não acontecer é um bom começo.

Como em qualquer versão beta, qualquer coisa dita sobre o OS X Mavericks pode mudar nos próximos meses. Então em vez de falar de bugs e soluços, vamos focar nos principais recursos incorporados pelo sistema operacional.

Diferentemente do iOS 7, não há grandes transformações no Mavericks. A iconografia não foi modificada. Os apps, em sua maior parte, parecem iguais. Mas algumas mudanças merecem destaque, e podem melhorar o uso do sistema. Eis o que notamos até agora:

  • A grande mudança estética está no novo design do app Calendar, que perdeu os detalhes que lembravam o velho oeste e está limpo em vários aspectos (note uma bela atualização da tipografia do mês e ano). A coisa mais legal é a visualização mensal, que ganhou uma barra vermelha acima da semana atual – ela é mais forte no dia atual (na foto abaixo, no dia 17 de junho). Um bom truque para chamar a sua atenção.

original

  • Notificações completas no desktop são demais. Quando você posiciona o mouse acima de uma notificação de mensagem por um segundo, encontra opções de resposta. Clique em responder e você pode digitar diretamente do banner de notificação e enviar a mensagem. O mesmo acontece no email. É bem legal se você estiver trabalhando em um desktop diferente – ou se a janela do Messages estiver escondida abaixo de um monte de besteira – e você quer responder algo rapidamente sem prejudicar seu fluxo de trabalho.
  • O Mavericks promete uma grande melhora na duração da sua bateria, mesmo para laptops sem os processadores Haswell. Porém, não vimos muito avanço no nosso MacBook Air de 2012 com Ivy Bridge.
  • A notificação de pouca bateria não é mais um pop-up que interrompe o que você está fazendo. Diminui um pouco o aborrecimento, mas, ao longo da vida de um laptop, pode fazer você ficar confuso quando seu laptop começar a desligar de repente sem nenhum aviso.
  • O primeiro Space não está mais preso! Você pode mover o space mais à esquerda para qualquer lugar, assim como qualquer outro. Ele estava estranhamente bloqueado desde o Lion, em 2011.
  • A nova funcionalidade de dois monitores funciona muito bem em um nível amplo. Você pode maximizar um app de edição de texto em uma tela, e ele funciona perfeitamente na outra. Ou você pode apenas plugar seu laptop em um monitor e maximizar, por exemplo, seu calendário, ou TweetDeck. Apps em tela cheia, sem interrupção, em uma tela, funcionando no espaço da outra. É assim que tem que ser.
  • Isso adiciona o efeito de separar os espaços de seus dois monitores quando você desplugar e voltar a usar apenas um. Então vamos dizer que você tenha cinco Spaces em cada tela, os emparelhados no seu primeiro desktop não vão ser combinados, como acontecia no antigo Spaces. Em, vez disso, você terá dez spaces em uma única tela, e a janela com os emparelhados vão aparecer em spaces separados.
  • Uma mudança menor que traz alguma frustração é quando você troca a orientação das duas telas (ao entrar na barra de cima de uma tela e em System Preferences – Displays – Arrangement), e, assim, muda a tela onde as notificações e o switcher de apps aparecia – TODOS os seus apps vão pular de uma tela para outra, já que eles estão marcados como tela “principal” ou “auxiliar”, e não na tela específica que aparecem.
  • A Central de Notificações não tem mais uma textura como se fosse um estojo de canetas. O Game Center ainda parece um casino velho e barato – por enquanto, pelo menos – mas é bom que um dos hubs mais usados ganhe uma nova cara, junto com o Calendar.

ku-medium

 

  • Abrir uma nova caixa de conversa do Messages traz a mensagem daquela pessoa para o topo da janela do Messages, em vez de te mandar para baixo, onde ela estava antes. É uma boa mudança.
  • O Bluetooth é tão complicado de se usar como sempre foi, então seja lá o que a Apple planeja por aqui, não está conseguindo fazer direito.

Ainda tem alguns pequenos problemas, como dificuldade para chamar o dock para o segundo monitor, mas, por enquanto, acreditamos que será corrigido até a versão final. No geral, esta parece ser uma atualização bem agradável, mesmo que seja praticamente uma faxina do que foi feito nos últimos dois anos.