O Procon-SP costuma divulgar com uma certa frequência uma lista de empresas que os consumidores devem evitar, tanto no que diz respeito a fraudes quanto aquelas que insistem em vender coisas pelo telefone. Para este último caso, o órgão paulista divulgou uma atualização com o ranking das companhias que mais perturbam as pessoas, mesmo após o lançamento da plataforma “Não Me Ligue”, em 2009.

Com um nome autoexplicativo, o Não Me Ligue foi criado com o objetivo de proibir que empresas façam ligações de telemarketing para usuários, desde que eles estejam cadastrados no serviço. Entidades que descumprirem a lei ficam sujeitas a suspensões e pagamento de multas. A plataforma também serviu de inspiração para que outros Procons estudais adotassem a medida, e até a Anatel ganhou uma solução própria — o “Não Me Perturbe”.

Pois bem. Eis que, na última semana, no caso de São Paulo, o Procon-SP fez sua atualização mensal de companhias que continuam desrespeitando a lei. No ranking das dez primeiras empresas aparecem três operadoras de telefonia móvel, incluindo Vivo, Claro e Tim. O levantamento ainda é dominado por instituições bancárias, como os bancos Itaú e Santander.

Veja abaixo o ranking das dez empresas que mais tiveram registro de reclamação por importunar os consumidores:

  1. Vivo — 3.743 ligações;
  2. Dr. de todos — 3.077 ligações;
  3. Claro — 2.524 ligações;
  4. Banco Pan — 2.522 ligações;
  5. Banco Itaú — 2.308 ligações;
  6. Tim — 2.294 ligações;
  7. Viva Mais — 2.256 ligações;
  8. Santander — 1.838 ligações;
  9. Banco BMG — 1.618 ligações;
  10. Safra — 1.167 ligações.

“O Procon-SP pretende expor ao consumidor quais são as marcas e fornecedores que não têm respeito por ele, e continuam assediando e fazendo ofertas contra a sua vontade. É importante o consumidor lembrar o nome dessas empresas na hora de prestigiar uma marca”, diz Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

De acordo com Capez, desde 2010, 346 processos administrativos foram instaurados para apurar reclamações de pessoas que estão inscritas no Não Me Ligue, mas que mesmo assim continuaram recebendo ligações indesejadas. Ao todo, R$ 250 milhões em multas foram aplicadas a empresas que desrespeitaram a lei. As campeãs em processos são a operadora Claro, em primeiro lugar, Brasfilter (2°) e Telefonica-Vivo (3°).

Assine a newsletter do Gizmodo

Quem ainda não é cadastrado no serviço e deseja não receber mais esse tipo de ligação, é só entrar na página do Não Me Ligue e completar o cadastro — hoje, quase 3 milhões de números de telefone foram inscritos no serviço. O mesmo procedimento pode ser feito no Não Me Perturbe, da Anatel. Em ambos os casos, o bloqueio ocorre em até 30 dias após se inscrever no site.

[UOL Tilt]