A Autoridade de Segurança de Aviação Civil da Austrália (CASA, na sigla em inglês) aprovou os planos do Project Wing de colocar drones para entregar de alimentos e remédios nos subúrbios ao redor da capital de Canberra. De acordo com o jornal inglês The Guardian, é a primeira vez que isto acontece em todo o mundo. A Project Wing, uma subsidiária da Alphabet, empresa que controla o Google, vem testando drones de entrega autônomos na Austrália há mais de um ano.

A Project Wing (às vezes chamado apenas de Wing) já testou a entrega direta ao consumidor usando drones em lugares como a Virginia Tech em 2016, mas esta é a primeira vez em qualquer lugar do mundo que a empresa obtém aprovação do governo para entregas em larga escala. As entregas começarão com cerca de 100 casas na região de Canberra.

GIF: Project Wing/YouTube

De acordo com fontes ouvidas, os drones são obrigados a operar durante o dia e não podem cruzar as principais rodovias por enquanto. A Wing ainda não respondeu ao pedido do Gizmodo para comentários.

“Todas essas questões de segurança foram avaliadas para que não haja riscos para pessoas no solo, propriedades ou aeronaves no céu”, disse um porta-voz do CASA ao Guardian hoje.

Ainda não se sabe quais lojas vão fazer entregas usando drones Wing, mas quatro empresas participaram dos primeiros testes. São elas: a rede de cafés Kickstart Espresso, a rede de padarias Bakers Delight, a cadeia mexicana de fast food Guzman Y Gomez, e a Chemist Warehouse, uma farmácia semelhante à CVS nos EUA.

Segundo o site da Wing, a unidade australiana de drones da empresa fica no subúrbio de Mitchell, e o serviço começará a operar nos subúrbios de Crace, Palmerston e Franklin “nas próximas semanas”. Supondo que tudo corra conforme o planejado, ele se expandirá para o subúrbios de Harrison e Gungahlin nos meses seguintes.

A Wing lançou um vídeo conceitual curto no final do ano passado para mostrar como as entregas estão funcionando na Austrália.

A companhia também publicou um depoimento de uma mulher que participou dos testes de entrega de drone. Ela conta que fez um pedido na Chemist Warehouse e recebeu o protetor solar para seus netos em 7 minutos.

Outro vídeo enviado para o YouTube mostra o testemunho de alguém que vive em uma “área regional“, que nós provavelmente descreveríamos como rural.

A mãe conta que não tinha nenhum Panadol (a marca do paracetamol mais famosa na Austrália) em casa e que sua vida teria sido muito mais fácil se ela pudesse ter pedido o analgésico por drone em vez de ter que entrar no carro dela com uma criança doente.

A entrega de drones é uma ideia empolgante e futurista, mas um dos maiores obstáculos a superar tem sido o barulho. Os vídeos promocionais do Wing são dublados com muita narração e música, e não dá para ouvir o barulho dos drones viajando pelos bairros.

Eles não são exatamente silenciosos, como você pode ouvir neste vídeo de uma entrega em Canberra.

Mas uma vez que eles tenham resolvido a questão do ruído, há um mundo realmente empolgante de drones de entrega por vir — supondo, é claro, que eles não se voltem contra nós como uma Skynet de hélices.

[The Guardian]