A Qualcomm revelou hoje as especificações de seus chips móveis para 2015. O Snapdragon 801, lançado este ano, é bem bacana – mas os sucessores prometem ainda mais desempenho com um novo processo de fabricação.

Os dois novos chips Snapdragon 810 e 808 são 64-bit, ou seja, lidam com mais de 4 GB de RAM e permitem que certos apps funcionem mais rápido – explicamos mais sobre isso aqui. Ambos utilizam uma técnica de produção de 20 nanômetros, e por isso serão menores, mais leves e mais eficientes no consumo de energia do que o Snapdragon 801.

Ambos foram pensados para dispositivos Android high-end, porém o Snapdragon 810 é o mais interessante: são quatro núcleos Cortex-A57 para tarefas que consomem mais energia, mais quatro núcleos Cortex-A53 para outras vezes, para manter baixo o consumo de energia.

Ou seja, ele tem oito núcleos; no entanto, eles não são todos usados ao mesmo tempo – são até quatro de cada vez. Esta é a arquitetura ARM big.LITTLE, usada também no Samsung Exynos 5 Octa.

Ele ainda tem alguns truques na manga: processador voltado para comandos de voz, talvez para fornecer uma experiência semelhante ao do Moto X; cancelamento de ruído Fluence; e dois processadores de imagem para o aparelho produzir fotos melhores.

Quanto ao chip gráfico, o Adreno 430 promete ser 30% mais rápido do que o atual 420. O chip suporta monitores 4K e memória LPDDR4, mais rápida e mais eficiente do que o padrão LPDDR3 atual. Ainda há suporte embutido a MIMO multiusuário, que acelera sua conexão Wi-Fi; e a LTE-Advanced, evolução do 4G usada em alguns países.

Por sua vez, o Snapdragon 808 contará com seis núcleos – dois A57 e quatro A53 – e suporte à resolução 2K. Seu chip gráfico Adreno 418 promete ser 20% mais rápido do que o atual Adreno 330.

São diversos recursos em apenas dois chips. Mas eles só estarão disponíveis no primeiro semestre de 2015. Por que anunciá-los agora? É a pressão da concorrência: a Intel, por exemplo, já anunciou seus processadores móveis 64-bit com microarquitetura de 22nm. A Qualcomm não quis esperar até o ano que vem para revelar seus chips high-end.

De um jeito ou de outro, se a Qualcomm cumprir o que promete, os smartphones de 2015 serão mais impressionantes do que nunca. Mal podemos esperar. [Qualcomm via Engadget]