Nos últimos dois anos, entre as empresas gigantes de tecnologia, apenas Samsung e Apple mantiveram line-ups consistentes de smartwatches com lançamentos anuais. Agora, esse cenário deve mudar, pois uma das principais fabricantes de chips vai voltar a fazer chips para relógios inteligentes.

Wear OS parece enfim estar em alta com maior interação com o Google Assistente
[Review] Gear Sport: um smartwatch para quem é fitness mesmo

Estamos falando da Qualcomm que lançou seu último chip para smartphones há dois anos. O diretor de wearables da empresa, Pankaj Kedja, disse ao Wareble que a companhia vai lançar um novo sistema SoC (system on a chip) para smartwatches durante o outono no hemisfério norte (entre setembro e dezembro).

A decisão pode parecer boba, mas boa parte dos smartwatches disponibilizados no mercado — com exceção da Apple e da Samsung que desenvolvem chips próprios — vinham com o processador da Qualcomm. Logo, como a empresa ficou um bom tempo sem lançar novidades, foram basicamente dois anos sem novos produtos — as exceções são aqueles Androids caríssimos de grife, tipo da Tag Heuer ou Fossil. Mesmo assim, com versões antigas de chips.

Voltando à Qualcomm, Kedja disse que com o lançamento do novo chip, novos modelos de smartwatches chegarão ao mercado a tempo do Natal. Sobre as especificações vamos ter de esperar, porém, o executivo disse que o chip contará com Wi-Fi e Bluetooth e que algumas variações poderão ter GPS embutido e conexão LTE.

A companhia não disse claramente o motivo que a levou a ficar dois anos sem lançar chips para smartwatches. No entanto, pela fala de Kedja, parece que a Qualcomm teve de desenvolver tudo do zero, pois seus chips anteriores eram adaptações de sistema presentes em smartphones.

O executivo diz que com essa nova plataforma será possível fazer smartwatches menores e com maior autonomia de bateria. No entanto, como não foi feito um anúncio oficial da Qualcomm — por ora só sabemos o que a pessoa que está por trás do projeto revelou — teremos de esperar para saber quão menores e quanto tempo a mais de bateria esse novo chip poderá proporcionar para a nova geração de relógios inteligentes.

O mercado de smartwatches deve ter uma nova onda de repercussão. Aliás, o Google mostrou novidades para o Wear OS no Google I/O e agora temos um executivo da Qualcomm falando que teremos chips novos. Só nos resta saber se a categoria vai aterrissar ou continuar como promessa.

[Wareble via Engadget]

Imagem do topo por Guilherme Tagiaroli