A Fundação Nokia de Ensino está com um futuro incerto. A instituição, localizada no Distrito Industrial de Manaus (AM), conta com mais de 800 alunos e é considerada a melhor escola técnica entre as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste – mas ela precisa de um novo mantenedor para não fechar as portas.

A Microsoft adquiriu o controle da FNE em 2013, quando comprou a divisão móvel da Nokia. No entanto, a empresa sofreu uma grande reestruturação, e demitiu 7.800 funcionários para reorganizar a divisão de smartphones.

Isso teve reflexos no Brasil. A Microsoft se desfez da fábrica em Manaus que era da Nokia, vendendo-a para a Flextronics em outubro. 1.200 pessoas foram demitidas, segundo o Sindicato do Metalúrgicos do Amazonas.

E, como a escola fazia parte do investimento nessa fábrica, ficou a pergunta: quem vai cuidar da Fundação Nokia?

fundacao nokia de ensino (1)

A Microsoft garante que os jovens já matriculados poderão finalizar seus cursos: as turmas do 1º ao 3º ano vão continuar. No entanto, o processo seletivo para novos alunos foi suspenso – não foram abertas novas vagas para 2016. E, aparentemente, a Flextronics não planeja continuar esse investimento educacional. Assim, se ninguém intervir, as atividades de ensino vão acabar em 2017.

O Ministério Público do Estado do Amazonas não gostou da atitude da Microsoft, e quer obrigá-la a manter a FNE em pleno funcionamento. Em 29 de fevereiro, o MP-AM entrou com uma ação na Justiça para que o processo seletivo 2016 seja realizado imediatamente, sob pena de multa diária.

O órgão exige que a Nokia Finland e a Microsoft Mobile Tecnologia continuem a financiar a FNE por prazo indeterminado, ou até que outra entidade assuma o controle.

“No caso das fundações, impera a vontade do fundador. A Fundação Nokia de Ensino foi instituída com o objetivo de aprimorar e incentivar o ensino na cidade de Manaus. E, sendo esta a vontade do instituidor, cabe ao Ministério Público, que é o órgão encarregado de velar pelas fundações, agir nesse sentido”, diz a promotora Kátia Maria Oliveira em um comunicado.

A Microsoft enviou ao Gizmodo Brasil a seguinte declaração quanto ao caso:

A Microsoft reafirma o compromisso em garantir que todos os alunos atualmente matriculados na Fundação Nokia finalizem o curso e está apoiando a entidade na busca de alternativas para a continuidade do trabalho. A companhia não faz comentários sobre ações em andamento.

fundacao nokia de ensino (1)

Não é a primeira vez que a FNE passa por esse tipo de incerteza. Desde 1987, ela era mantida pela Sharp do Brasil e se chamava Fundação Mathias Machline, nome do empresário que licenciou a marca japonesa para uso no país.

Em 1990, o Brasil facilitou a entrada de companhias e produtos estrangeiros, colocando a Sharp em uma longa crise. Quatro anos depois, Matias Machline faleceu em um acidente de helicóptero, agravando a situação. Em 2000, a empresa entrou com pedido de concordata na Justiça; a Nokia assumiu as operações da fundação pouco tempo depois.

Qual entidade vai se voluntariar desta vez? Em outubro, o Senai/AM (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Amazonas) mostrou interesse em assumir a Fundação Nokia e também o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico, antigo INdT (Instituto Nokia de Tecnologia).

O Gizmodo Brasil entrou em contato com o Senai/AM, mas a assessoria não soube responder se realmente há algo concreto nesse sentido.

protesto fne

Após a suspensão do processo seletivo, uma mobilização reuniu centenas de pessoas em frente à sede da fundação, entre alunos e ex-alunos da FNE, para não deixar que ela feche as portas. Desde então, várias pessoas estão se organizando em um grupo chamado Amigos da Fundação.

Em uma reunião recente, o grupo sugeriu a ideia de que a FNE seja independente no futuro, sem um mantenedor fixo. No ano passado, foi submetido à Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) um plano para que empresas da região possam investir verbas de pesquisa e desenvolvimento na Fundação.

No entanto, eles lembram que “não existe, até o momento, nenhuma proposta concreta de qualquer empresa para assumir a Fundação”.

fne auditorio

A Fundação Nokia oferece cursos profissionalizantes em quatro áreas principais: informática, eletrônica, mecatrônica e telecomunicações. Ela tem diversos laboratórios, biblioteca com mais de 14 mil títulos, e destina 70% das vagas a alunos da escola pública.

A FNE foi a 3ª melhor escola particular do Amazonas no Enem 2014, e acumula diversas medalhas da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, Olímpiada Brasileira de Robótica, Olimpíada Brasileira de Física, entre outras. A esperança é que essas conquistas ajudem a trazer novos patrocinadores.

H/T Windows Team. Imagens: Facebook; Microsoft; Divulgação; MP-AM; Fundação Nokia.