Filas intermináveis na hora de passar por revista em festivais de música, jogos de futebol ou outros eventos podem ficar no passado com este novo dispositivo de segurança de autoatendimento que começou a ser testado durante a Copa do Mundo no Brasil – e foi bem sucedido. Durante o jogo entre Austrália e Espanha em Curitiba, os espectadores faziam o próprio procedimento de segurança com este aparelho chamado Qylatron, desenvolvido pela Qylur.

O funcionamento do Qylatron é bem simples: os visitantes colocam suas malas dentro de um pequeno compartimento, e então passam por um detector de metais. Do outro lado, seus pertences, depois de serem escaneados, estão esperando para serem retirados. Você só precisa usar um pequeno tícket para isso – considerando, claro, que não tenha nada de errado com a sua mala. Se algo incomum for detectado, um segurança fará uma vistoria manual para retirar o que não pode ir com você para o evento.

Em Curitiba, o Qylatron foi usado pela primeira vez em um evento de grande porte, e o resultado foi positivo, no geral. A máquina conseguiu filtrar itens perigosos que não poderiam entrar no estádio, além daquelas proibições bizarras da FIFA, como vuvuzelas e mastros de bandeiras. Bom para todo mundo – menos para os australianos, que saíram derrotados da partida. E bem, nem tão bom para os espanhois, que, apesar da vitória, voltaram para casa mais cedo. [Wired]