Se você está triste por nunca mais poder voar em um Concorde, um supersônico e símbolo da aviação comercial que foi aposentado em 2003, temos mais más notícias: o tráfego aéreo vai ficar ainda mais lento. Agora vamos voltar à velocidade de voo dos anos 30, graças a uma nova onda de dirigíveis de carga.

A frota moderna de zepelins chega a uma velocidade máxima de cerca de 125km/h, e de acordo com alguns relatos eles poderão carregar o dobro de carga de um Boeing 747, enquanto produzem 90% menos gases de efeito estufa.

O professor Sir David King, ex-conselheiro-chefe de ciência para o governo britânico, diz que ele acredita que dirigíveis grandes e movidos a hélio semelhantes ao Lockheed Martin High Altitude Airship (foto acima) são o futuro do transporte aéreo que respeita a natureza, e deve começar a dominar as rotas de distribuição de aparelhos eletrônicos de Taiwan para os EUA até o final da década. [The Guardian]