Em dois anos, um projeto de construção único será iniciado sobre um canal em Amsterdam. E a construção não envolverá nenhum humano: em vez disso, teremos um robô de seis eixos que pode modelar metal fundido no meio do ar. Dois meses depois do início, uma ponte de aço de sete metros para pedestres estará sobre a água.

Este, pelo menos, é o plano. Liderando este ambicioso projeto está o designer holandês Joris Laarman, cuja empresa de pesquisa e desenvolvimento, MX3D, passou os últimos anos reimaginando o que impressoras 3D podem ser, ao retirar a base da impressora por completo. Sem a base, os robôs de múltiplos eixos da MX3D podem rabiscar gotas de metal ou plástico na horizontal, vertical e diagonal.

O robô que imprime metal cria um trilho de suporte conforme ele constrói a ponte, e assim vai gradualmente deslizando para a frente, até ele cruzar o canal. É uma ideia muito interessante, mas o projeto é simbólico para algo muito maior: se tiver sucesso, ele poderia dar início a uma nova era de infraestruturas impressas em 3D.

Laarman já demonstrou a tecnologia da MX3D em escalas menores, usando robôs para imprimir uma variedade de esculturas metálicas em seu estúdio. Agora, imprimir a céu aberto, exposto a elementos naturais e terreno irregular, será muito mais desafiante do que criar esculturas em um ambiente controlado. Com a ajuda da empresa de software de engenharia Autodesk, a MX3D desenvolve um novo mecanismo de controle de erro que ajudará o robô a encarar diversos tipos de desafios inesperados.

Se conseguirmos imprimir uma ponte 3D dessa forma, o que vem a seguir? [Co.Design]

Fotos por MX3D