Desde que aconteceu o desastre com o Galaxy Note 7, a Samsung teve que trabalhar duro para colocar os seus negócios de volta nos trilhos. No entanto, graças a dispositivos como o Galaxy S8, o recente Galaxy Note 8 e o sucesso na venda de componentes, a companhia está prevendo recorde de lucros, ofuscando até mesmo a sua maior rival, a Apple.

• Tudo o que sabemos sobre o escândalo insano envolvendo a Samsung e Coreia do Sul
• Líder da Samsung é condenado a cinco anos de prisão após escândalo de corrupção

Mas justo quando as coisas pareciam melhorar, a Samsung terá que lidar com outro contratempo após o CEO e vice-presidente Kwon Oh-hyun anunciar que tem planos de deixar o seu cargo como CEO da Samsung e Samsung Display em março de 2018.

De acordo com um email que Kwon enviou à companhia na última sexta-feira (6), ele estava pensando nessa decisão há um bom tempo, adicionando que “enquanto somos confrontados com uma crise interna sem precedentes, acredito que já é tempo para a empresa começar de novo, com um novo espírito e uma liderança jovem para responder melhor aos desafios decorrentes do rápido crescimento da indústria de TI”.

A parte em que diz que a empresa está sendo confrontada com uma crise sem precedentes parece implicar que o escândalo de corrupção envolvendo o ex-líder da Samsung Lee Jae-Yong teve um impacto significativo na decisão de sua renúncia. No entanto, de acordo com a Reuters, ele também afirmou que muito embora a Samsung esteja aproveitando um momento de recorde de lucros, “não estamos nem perto de encontrar novas maneiras de crescimento ao ler as tendências do futuro deste momento”.

Essa última parte pode ser a parte mais problemática do comunicado. Grande parte do recente sucesso da Samsung deriva da liderança de Kwon no segmento de componentes e displays, que não apenas fornece telas, memórias e outros componentes para os seus próprios dispositivos, mas também alimenta a cadeia dos maiores competidores da Samsung, incluindo o display OLED que a Apple colocou em seu iPhone X.

No entanto, reportagens indicam que Apple e Google estão investindo centenas de milhões de dólares na divisão de displays da LG. O domínio da Samsung na tecnologia de telas OLED pode não continuar por muito tempo.

Kwon entrou na Samsung em 1985, no Instituto de Pesquisa de Semicondutores. Depois, se tornou presidente da divisão de semicondutores e então assumiu como CEO da Samsung em 2012 e CEO da Samsung Display em 2016.

Imagem do topo: CEO da Samsung, Kwon Oh-hyun (Crédito: Samsung)