A Samsung já demonstrou o potencial dos dispositivos de tela dobrável com o Galaxy Fold, mas ainda há várias melhorias necessárias antes que aparelhos assim ​​possam realmente se tornar populares. E se os rumores forem verdadeiros, a Samsung pode ter resolvido uma das maiores deficiências: a frágil tela com revestimento de plástico.

De acordo com Max Weinbach, da XDA-Developers, o próximo telefone dobrável da Samsung — que deve se chamar Galaxy Z Flip e inclusive já foi homologado no Brasil — terá um display OLED flexível protegido pelo “Samsung Ultra Thin Glass” em vez da fina camada de polímero usada pela Samsung no Galaxy Fold.

Agora, só para ficar claro, não é a primeira vez que ouvimos isso, porque há cerca de um mês, o notável vazador Ice Universe também informou que o Galaxy Fold 2 (que era como as pessoas estavam chamando o Z Flip antes de rumores mais recentes) teria uma “cobertura de vidro ultrafina pela primeira vez no mundo”.

Tradução do tweet: “Então, Galaxy Z Flip. Leitor de impressões digitais capacitivo na lateral. Câmera dupla com dois sensores de 12 megapixels, wide e ultrawide. Carregador de 15W. Carregamento sem fio e carregamento sem fio reverso suportados. Usará a “Samsung Ultra Thin Glass”, que tem vinco. Usará uma tela AMOLED Dinâmica.”

Independentemente de quem vazou primeiro, vamos ao que interessa. Mudar de um filme plástico para uma fina capa de vidro dobrável ajudaria a resolver um dos maiores problemas de dispositivos como o Galaxy Fold: durabilidade.

Do jeito que está, a tela OLED de plástico no Galaxy Fold pode ser danificada por coisas como chaves, canetas e até as próprias unhas, se você pressionar demais. Sério, qualquer coisa. Agora, se você souber disso, poderá tomar cuidado com situações que podem danificar uma tela plástica flexível. Mas esse nível de resistência nunca foi suficiente para uma adoção generalizada no mercado.

Tradução do tweet: “Pode-se confirmar que o Galaxy Fold 2 que vazou há algum tempo atrás usará um revestimento de vidro ultra-fino pela primeira vez no mundo, substituindo materiais plásticos. A tela parece mais plana e tem menos rugas. De fato, este é o material correto para revestir smartphones dobráveis.”

Existem circunstâncias, acidentes e imprevistos que podem danificar telas de plástico flexíveis como essa, especialmente se esses dispositivos estiverem nas mãos de milhões de consumidores e não de número limitado de entusiastas dispostos a pagar US$ 2.000 por um telefone.

Afinal, se um grupo selecionado de jornalistas e influenciadores supostamente nerds e acostumados a testar gadgets não conseguiu não destruir dispositivos de amostra, imagine o que o público em geral faria.

Mas, ao mudar para uma cobertura de vidro flexível ultrafina, a Samsung não apenas tornaria seu próximo telefone dobrável mais durável e acessível para os consumidores médios como também abriria outras possibilidades importantes.

O vidro flexível poderia fazer com que o vinco do Fold se torne uma coisa do passado. Foto: Sam Rutherford/Gizmodo

Lembra que eu disse que você pode estragar a tela de um Galaxy Fold com uma caneta? Bem, isso também significa que praticamente não há como adicionar suporte a caneta a um gadget como esse. Isso é decepcionante, pois este seria um recurso muito atraente em um dobrável da próxima geração.

O vidro fino e flexível pode abrir caminho para algo como um Galaxy Fold Note. E, como um bônus adicional, o novo material não deve criar vinco, pois provavelmente isso nem seria possível sem quebrar completamente.

No entanto, é importante observar que, embora uma tela de vidro flexível resolva muitos problemas com as dobráveis ​​atuais, não é uma solução abrangente. O outro grande desafio para dispositivos dobráveis ​​é a dobradiça e a capacidade de impedir que areia, poeira e outras pequenas partículas entrem no dispositivo.

Além disso, nenhum telefone ou laptop dobrável tem algum tipo de resistência à água significativa, o que seria muito bem-vindo para quem gasta mais de US$ 1 mil em um aparelho.

Portanto, enquanto ainda estamos aguardando a Samsung anunciar oficialmente o Galaxy Z Flip com vidro flexível, parece que a tecnologia de tela dobrável está indo na direção certa. E nesse ritmo, pode demorar apenas uma ou duas gerações antes de conseguirmos algo realmente feito para durar.