A Samsung anunciou o Gear S, um smartwatch com conexão de dados independente, que não exige um smartphone. E sim, ele pode fazer chamadas telefônicas direto do seu pulso. Mas não ficamos muito empolgados com ele.

O Samsung Gear S possui processador dual-core de 1 GHz, tela Super AMOLED de duas polegadas com resolução 360 x 480, 512MB de RAM e 4GB de armazenamento. Ele tem certificação IP67, ou seja, é resistente à água e poeira.



Ele também inclui um conjunto de sensores, incluindo GPS e monitor de frequência cardíaca. Por dentro, encontramos uma bateria (muito pequena) de 300 mAh que promete durar dois dias de “uso típico”.

Divulgação

Este não é um dispositivo Android Wear, no entanto: ele roda Tizen, assim como o Gear Fit/Gear 2/Gear original. Ele traz alguns apps bacanas, como navegação a pé do HERE Maps e o Nike+ Running para acompanhar sua atividade física – só que o ecossistema do Google é certamente maior.

E temos o principal: conexão de dados 2G, 3G e Wi-Fi. Isso não significa que o Gear S quer substituir seu smartphone: ele ainda se conecta via Bluetooth ao celular mas, com conexão própria, ele pode receber notificações mesmo quando estiver longe dele. A Samsung diz que o Gear S também pode receber ligações direto no pulso, seja do chip próprio, seja do seu smartphone.

Mesmo assim, não estamos muito animados: temos aqui um dispositivo sem Android Wear, sem pulseira removível, com bateria pequena – menor até que do novo LG G Watch R – e que provavelmente não será compatível com dispositivos não-Galaxy (a Samsung ainda não comenta o assunto). Será que ele é bom, apesar disso tudo? O Gizmodo Brasil estará na feira IFA para descobrir.

Divulgação

A Samsung também anunciou o Gear Circle, fone de ouvido Bluetooth para usar com o Gear S ou com seu smartphone. Ele possui alerta vibratório, e uma trava magnética nos fones – para ficar no pescoço quando não estiver sendo usado.

Ambos os produtos serão lançados globalmente a partir de outubro, quando seu preço será anunciado. Para saber mais: [Samsung]