O Surface Book é o primeiro laptop feito pela Microsoft, e foi uma grande surpresa ao ser anunciado por Panos Panay, vice-presidente responsável pelos dispositivos da empresa. O laptop é lindo, poderoso, e sua tela se destaca da base – ninguém esperava por isso, exatamente como a Microsoft queria.

O recurso mais interessante do Surface Book foi também o seu segredo mais bem guardado. Como a Wired explica em uma reportagem sobre os bastidores de seu desenvolvimento, os engenheiros da Microsoft que trabalharam no projeto estavam sob ordens estritas para manter o truque da tela envolto em mistério. Como eles fizeram isso? Foi relativamente simples.

“Não importa qual demonstração eu faça”, disse Panay à sua equipe, “não importa em qual reunião de varejo eu esteja, ninguém pode vê-lo com a tela destacada.” Eles desativaram a função, e até mesmo retiraram o botão no teclado que permite fazer isso. Ninguém, fora os funcionários da Microsoft e alguns membros privilegiados da família, viu que a tela do Surface Book poderia se destacar até cerca de um mês antes do lançamento.

Eles não contaram para ninguém sobre isso. Ninguém! Afinal, é difícil manter um segredo na era da internet. Os boatos antes do evento diziam que havia um novo dispositivo, mas imaginavam que seria um Xbox One Mini.

Microsoft Surface Book - hands-on (8)

O Surface Book esteve em desenvolvimento por dois anos e meio. Um de seus principais componentes é a dobradiça que permite à tela se destacar. Eis mais detalhes sobre ela:

A equipe do Surface se apaixonou com o “fio muscular”, uma liga que pode mudar de forma em resposta à força ou à energia elétrica. [A designer industrial Kait] Shoeck mostra um protótipo desajeitado de magnésio, que realmente não faz nada além de se separar e se prender novamente.

Ela aperta um botão em uma parte cortada na tela rachada do Book, e as fileiras de fio muscular se retraem. Este é o cerne do mecanismo de liberação, e é extremamente elegante. Mesmo agora, Shoeck e Panay ficam felizes vendo-o acontecer. “Foi meio que um momento mágico quando vimos isso funcionar”, diz Shoeck.

Panay diz que o Surface Book está se saindo bem na pré-venda: “estamos vendendo laptops mais rápido do que podemos fabricá-los”.

A reportagem também menciona o Surface Mini, tablet menor com Windows RT que a Microsoft desistiu de lançar no ano passado. Panos adorava o Mini: “era como um Moleskine, era incrível”.

Confira a reportagem completa aqui: [Wired]