Tecnologia

Sem mouse e teclado: ChromeOS permitirá mover cursor com a cabeça

Recurso de acessibilidade vai ajudar usuários com dificuldade de locomoção. Veja quando atualização deve chegar ao público
Imagem: Unsplash/Reprodução

O ChromeOS vai ganhar um novo recurso de acessibilidade interessante: será possível, em breve, controlar o cursor do mouse e o teclado pelos movimentos do rosto. O recurso aparece na versão 120 do sistema, que ainda está em fase de testes, e deve facilitar a vida de quem tem dificuldades de locomoção.

O relato partiu de uma foto publicada no X por um usuário identificado como “C2 Production”. Ao acessar as definições de acessibilidade, o sistema traz a opção “Rastreamento facial”, junto às configurações de “Cursor e touchpad”. A descrição diz que o recurso “controla o cursor e o teclado com movimentos do rosto”.

Como funciona o “Rastreamento facial” do Chrome OS?

Como a função ainda não é operacional, os detalhes sobre o funcionamento não estão claros. Ao que parece, o Google pretende usar a webcam dos notebooks com ChromeOS para controlar o movimento do cursor sem mouse.

O recurso também vai substituir o uso do teclado, já que oferece suporte à digitação.

Google experimenta ferramenta para controlar o cursor do ChromeOS com movimentos faciais (Imagem: Reprodução/X)

Google experimenta ferramenta para controlar o cursor do ChromeOS com movimentos faciais (Imagem: Reprodução/X)

Apesar do rumor, não há previsão de lançamento. Já o Chrome e o ChromeOS 120 devem ser liberados a partir do fim de novembro, segundo o site Chrome Plataform Status.

Google investe em acessibilidade

Este é mais um incremento de acessibilidade do Google que vem à tona nas últimas semanas. No dia 17, a empresa levou o detector de erros de digitação da barra de endereços do Google Chrome para os apps mobile. Assim, o navegador para Android e iPhone (iOS) consegue sugerir sites mesmo com typos (erros tipográficos).

O Google Maps também ficou mais inclusivo. O aplicativo ganhou recursos de leitura de tela no mapa de realidade aumentada (Lens in Map). A ideia é ajudar pessoas cegas ou com baixa visão.

Além disso, o aplicativo passou a mostrar percursos para cadeiras de rodas e avisar se um lugar possui entrada sem degraus, além de banheiros, estacionamento e assentos acessíveis.

Assine a newsletter do Gizmodo

Bruno De Blasi

Bruno De Blasi

Jornalista especializado em tecnologia e carioca da gema. Já passou pelas redações do iHelp BR, Olhar Digital, Tecnoblog e TechTudo. É fã de música, cultura nerd e cinema. Nas horas vagas, está lendo, programando ou tocando baixo.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas