Uma das frases mais conhecidas no mundo dos smartphones e tablets diz que “existe um app para isso”. Ela foi proferida há bastante tempo, mas nunca esteve tão atual quanto hoje graças ao poder dos novos processadores móveis.

Vários recursos dos smartphones dão asas à imaginação dos desenvolvedores, como telas sensíveis a toques, câmeras de alta qualidade e diversos sensores – giroscópio, acelerômetro etc. Para tirar proveito de tudo isso, porém, é necessário muito poder de processamento. Se antes esse aspecto representava um gargalo, hoje ele sobra.



Processadores móveis modernos, como os da linha Snapdragon, da Qualcomm, oferecem vários núcleos de processamento em altas frequências que, nas mãos certas, proporcionam aplicativos complexos por dentro, mas facílimos de usar e super rápidos, sem falar em jogos que rivalizam em qualidade gráfica com títulos de vídeo games recentes, como Dreamcast e PlayStation 2. Tudo isso na palma das mãos, acessível em qualquer lugar. É a transição para a já conhecida “Era Pós-PC” acontecendo diante dos nossos olhos.

Veja aqui a apresentação de Dario Dal Piaz, diretor de desenvolvimento de negócios da Qualcomm, realizada na última Campus Party, em São Paulo: