Talvez você esteja familiarizado com o Signal como um aplicativo de mensagens preferido de quem quer proteger a privacidade. Mas a companhia por trás da ferramenta está se expandindo para uma nova fronteira: pagamentos móveis.

A Signal anunciou nesta terça-feira (6) que, como parte de seu beta mais recente, está adicionando suporte para um novo recurso chamado Signal Payments, que permite aos usuários do mensageiro realizar transações financeiras. Claro, mantendo o fator da privacidade que alçou a plataforma à popularidade.

Neste primeiro momento, o Signal Payments está em fase de testes para usuários Android e iOS no Reino Unido. A companhia está usando a rede de pagamentos MobileCoin, uma criptomoeda de código aberto que ainda é um protótipo. De acordo com o repositório da MobileCoin no GitHub, a criptomoeda não pode ser enviada por pagamentos para usuários fora do Reino Unido. No entanto, como observa a Wired, a empresa deseja expandir a função globalmente.

Ao contrário de outros aplicativos de mensagens de texto populares que também oferecem um componente de pagamento, como é o caso do Facebook Messenger, o MobileCoin não depende do direcionamento de dinheiro da conta bancária de um usuário para funcionar. Em vez disso, é uma moeda que opera via blockchain, permitindo que os pagamentos feitos por meio do MobileCoin contornem os sistemas bancários que trabalham com grandes data brokers para ganhar dinheiro penhorando dados de transações dos usuários.

É importante ressaltar que o CEO da Signal, Moxie Marlinspike, tem laços muito próximos com essa nova criptomoeda, atuando como um consultor nos bastidores do projeto desde 2017.

“Com o Signal, não inventamos a criptografia. Estamos apenas tornando-a acessível para pessoas que não queriam cortar e colar muitos códigos toda vez que enviaram uma mensagem”, disse Marlinspike à Wired.

Assine a newsletter do Gizmodo

“Não estamos inventando pagamentos privados. As criptomoedas que preservam a privacidade existem há anos e continuarão a existir. O que estamos fazendo é apenas uma parte da tentativa de tornar isso acessível às pessoas comuns”, completou.

O blog da Signal observa que as pessoas no Reino Unido podem dar uma chance ao MobileCoin convertendo outras criptomoedas para a moeda MOB do próprio MobileCoin, usando a corretora de criptomoedas FTX. A empresa acrescentou que, junto com mais países, planeja expandir seu beta para outros locais “em breve”.