Informações de bastidores apontam que o fim do HBO Max é iminente. O motivo seria uma renovação completa da estratégia de streaming da Warner Bros Discovery após a entrada do diretor-executivo David Zaslav na gestão da companhia. A HBO e HBO Max pertencem à WarnerMedia e Discovery, em fusão desde abril

Na divulgação dos resultados financeiros desta quinta-feira (4), Zaslav deu uma pista importante de que, sim, a plataforma de streaming deve ser encerrada em breve. Em comunicado, o CEO afirmou que há uma “enorme oportunidade pela frente”.

“Temos o mais criativo e poderoso catálogo de conteúdo autoral o do mundo e pretendemos maximizar o valor desse conteúdo por meio de um amplo modelo de distribuição, que inclui cinema, streaming, sinal aberto, games e experiências de produtos e consumidores em todo o mundo”, afirmou, no relatório, aos investidores.

“Estamos confiantes de que estamos caminhando no caminho certo para atingir nossos objetivos estratégicos e realmente nos destacarmos, tanto criativa quanto financeiramente. Eu não poderia estar mais animado com o futuro de nossa empresa”, pontuou.

Segundo a Reuters, o preço e nome do novo serviço ainda são incertos e não devem ser anunciados tão cedo. Fontes disseram que a Warner Bros Discovery considera lançar serviços gratuitos e mantidos por anúncios, além das plataformas por assinatura – esses, sem patrocinadores. 

Outro debate seria sobre a criação de uma plataforma exclusiva para filmes clássicos da Warner. A HBO Max mantém algumas obras em seu catálogo, mas há pouca audiência, segundo a fonte.

Ainda assim, é uma das plataformas de streaming mais bem sucedidas. No relatório lançado nesta quinta (4), a Warner diz que que a receita da HBO Max cresceu 4% em comparação ao 1º trimestre, para US$ 2.796 milhões. 

Os rumores começaram com o cancelamento do filme da Batgirl, na quarta-feira (3). Logo após o anúncio, filmes da WarnerMedia teriam sido retirados do catálogo da HBO Max sem aviso. Antes disso, houve o cancelamento de outros projetos, como “Raised by Wolves”, “Close Enough” e “Made for Love”, por exemplo. 

O que esperar

Os primeiros sinais sobre o suposto desmanche da plataforma vieram da jornalista norte-americana Grace Randolph, na quarta-feira (4). 

Segundo ela, o novo serviço de streaming deve combinar todo o conteúdo da Warner e Discovery e não levará “HBO” ou “Discovery” no nome. Randolph disse ainda que já começou o “banho de sangue” aos funcionários da HBO Max, referindo-se a uma série de cortes e demissões. 

O portal The Wrap adiantou que as mudanças de Zaslav devem culminar no corte da HBO Max, demissões significativas de executivos e funcionários e um novo serviço de streaming combinado com o Discovery+. Tudo, segundo o site, para “minimizar as redundâncias com a HBO”. 

O fim da HBO Max tem a ver com o plano de Zaslav de cortar custos e entregar US$ 3 bilhões em caixa prometidos aos investidores após a fusão da WarnerMedia e Discovery, concluída em abril.

Desde então, o CEO já avaliou salários de executivos e deve cortar 70% dos funcionários da HBO Max. Por outro lado, podemos esperar um investimento extra em reality shows em vez de séries e filmes. 

Assine a newsletter do Gizmodo