Após o Telegram, foi a vez de o Snapchat ganhar uma versão paga. A partir desta quarta-feira (29), usuários já podem assinar o “Snapchat+”.

Inicialmente, a novidade vai valer para os Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Austrália, Nova Zelândia, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. O preço será de US$ 3,99 por mês (R$ 20,69 na cotação atual do dólar).

A assinatura dará direito a recursos exclusivos, que ainda estão em fase experimental. Além disso, os assinantes terão acesso a um suporte exclusivo. Porém, o aplicativo não detalhou no comunicado quais serão esses recursos.

“Estamos ansiosos para ouvir suas opiniões sobre o Snapchat+, e mal podemos esperar para que você experimente nossos produtos e recursos mais recentes”, disse o Snapchat.

Segundo destacou o TechCrunch, entre as novidades está a possibilidade de alterar o ícone do aplicativo ou ver quais pessoas assistiram novamente seus stories. Porém, o site ressalta que ainda não está claro como o app vai distribuir os recursos lançados para quem está participando da fase beta de testes e os assinantes do Snapchat+.

Apesar do avanço do rival TikTok, o Snapchat contabiliza hoje mais de 332 milhões de usuários no mundo todo. Ainda não há informações sobre quando a assinatura vai ser lançada no Brasil. Porém, a empresa afirma que vai expandir essa opção para outros países ao longo do tempo.