Maui* – A Qualcomm anunciou nesta terça-feira (3) três novos chips que vão equipar smartphones a partir de 2020: Snapdragon 865, 765 e 765G. Eles devem contar com 5G — o primeiro usará o modem Snapdragon X55, enquanto os outros dois devem ter conectividade integrada.

O anúncio foi feito na apresentação de abertura do Snapdragon Tech Summit, em Maui, no Havaí. Em linhas gerais, o 865 será o próximo processador de topo de linha da marca, com recursos bastante avançados, como capacidade de fazer vídeos em 8K a 30 quadros por segundo e fotos de até 200 megapixels.

Por enquanto, a Qualcomm apresentou as especificações técnicas do seu Snapdragon 865 muito brevemente, em uma reunião com aparelhos de teste para fazer demonstrações de benchmark. A empresa não autorizou a divulgação dos resultados, mas pudemos ver que o modelo supera o Snapdragon 855 e o A12 Bionic da Apple em tudo, e bate o A13 Bionic da Apple em quase tudo. A própria Qualcomm, porém, fez a ressalva de que benchmarks não importam tanto quanto a experiência real de uso.

5G

A decisão de usar um modem separado na plataforma 865 causa um pouco de estranheza, já que a Qualcomm tem falado bastante de 5G e suas possibilidades no evento — teve até um momento rolê aleatório com o DJ Steve Aoki no palco para comentar de uso de 5G e realidade aumentada em shows e festivais. Particularmente, eu prefiro ver o show do que ver o celular no show, mas tem quem curta, né?

Falando com um porta-voz da empresa depois do evento, ele explicou que a decisão de não ter um modem integrado se deu porque o modem X55, de topo de linha e alto desempenho, já vinha sendo desenvolvido antes do 865, então juntar as duas coisas fazia mais sentido. No 765, de produção mais massiva, era melhor optar por projeto mais enxuto.

Snapdragon 765 e 765G (e 5G em outros modelos)

Além disso, o 765 e o 765G (uma variação com otimizações voltadas para gamers) também foram apresentados. Eles são voltados para aparelhos abaixo do topo de linha — muito provavelmente os chamados intermediários premium. Isso significa que smartphones caros mas nem tanto vão ganhar suporte a 5G no ano que vem.

Os dois novos modelos da linha 700 incorporam à linha 7 características que tinham aparecido no 855, lançado este ano, como funções Elite Gaming para jogos e suporte a câmeras de até 108 megapixels para fotos e gravação 4K HDR para vídeos. Assim como o 865, ele conta com a quinta geração do AI Engine da Qualcomm, usado em aplicações de inteligência artificial.

Chips Qualcomm Snapdragon 865 e 765GCrédito: Qualcomm

Outro porta-voz da empresa disse que a linha 600 também ganhará 5G em algum momento de 2020. Grandes mercados, como EUA e China, já começaram a adotar a nova geração de internet móvel. Por aqui, porém, isso não vai fazer muita diferença por enquanto: a expectativa é que a conexão de quinta geração comece a funcionar em 2021, na melhor das hipóteses.

E teremos smartphones com esses chips, sim. Lin Bin, cofundador e vice-presidente da Xiaomi, participou da apresentação e confirmou o lançamento do Mi 10 com Snapdragon 865 com 5G. Ele também disse que a marca colocará no mercado em 2020 dez aparelhos com suporte às redes de quinta geração. Executivos de Motorola, Oppo e HMD Global (que faz os aparelhos da marca Nokia) também estiveram presentes e disseram que suas companhias lançarão aparelhos com 5G em 2020, mas sem especificar quantos, quais ou quando.

3D Sonic Max

Além de chips e 5G, a Qualcomm também apresentou um novo leitor de digitais para ser instalado sob a tela. Chamado de 3D Sonic Max, o sensor ultrassônico tem como principal novidade o tamanho: ele é 17 vezes (!) maior que a geração anterior. É espaço suficiente para colocar dois dedos de uma vez, o que pode melhorar a segurança. Assim, aquele problema de ter que encostar o dedo em um lugar específico da tela para ler a digital pode estar com os dias contados.

*O Gizmodo Brasil viajou a Maui a convite da Qualcomm.