Como programado, o foguete Falcon 9, da SpaceX, fez um belo pouso na estação aérea de Cabo Canaveral. Isso representa um grande momento para a história dos voos espaciais, marcando a primeira vez que um foguete vai até a órbita e volta para a Terra inteiro.

As perspectivas para o sistema reutilizável de foguete da SpaceX, que a empresa tem trabalhado a mais de um ano, não poderiam ser melhores.

Por volta de 23h30 (horário de Brasilia) desta segunda-feira (21), a SpaceX lançou sua atualização do foguete Falcon 9 com 11 satélites de comunicação da estação de Cabo Canaveral. Minutos após o lançamento, a segunda composição do foguete se separou da primeira e continuou o caminho para poder liberar os satélites em órbita.

Dez minutos após o lançamento, a primeira composição do foguete aterrissou em um complexo da SpaceX, localizado há alguns quilômetros do local de onde foi lançado.

Um novo tipo de combustível baseado em oxigênio líquido, um propulsor mais denso e uma atualização nos motores fez com que o desempenho do foguete Falcon 9 fosse 33% melhor que em lançamentos anteriores. Isso também foi a primeira vez que um foguete da SpaceX carregou combustível suficiente para uma aterrisagem controlada após uma missão de lançamento de alta altitude.

Os propulsores da primeira composição são geralmente descartados. No entanto, ao reutilizá-los, a SpaceX espera reduzir dramaticamente os custos de lançamentos de carga na órbita. Elon Musk, fundador da SpaceX, acredita que a tecnologia de reutilização de foguetes fundamental para a tentativa de colonizar Marte.

Mas antes de irmos para o planeta vermelho: o lançamento bem sucedido da noite desta segunda e a aterrisagem do foguete colocam a SpaceX em vantagem na corrida espacial comercial . A empresa, inclusive, já recebeu seu primeiro pedido da NASA, e há ainda muitos negócios a serem anunciados entre a SpaceX e a Boeing. Enquanto isso, a SpaceX tem uma série de outros clientes em fila esperando para poderem enviar cargas para a órbita.

Que fique claro: a aterrisagem do foguete da SpaceX não se compara com a da Blue Origin, empresa de Jeff Bezos, fundador da Amazon, no fim de novembro. Na ocasião, a empresa espacial conseguiu fazer um pouso controlado de um foguete de teste que atingiu altitude máxima de 100 km. Neste da SpaceX, o Falcon 9 foi a uma distância maior (160 km) e deixou satélites na órbita terrestre baixa.

spacexFoto do topo: SpaceX