Faz algum tempo que ouvimos que o Spotify chegaria ao Brasil no fim de setembro. Já estamos na segunda metade do mês, então cadê o Spotify?

Aparentemente, ele vai atrasar um pouco – mas não muito. O Spotify está fazendo os preparativos finais para chegar por aqui. Um desses preparativos envolve a criação de um mailing de usuários interessados em usar o serviço assim que está disponível. Se você quer ser um deles, inscreva-se neste evento do Social Media Week, evento que ocorre na semana que vem aqui em São Paulo, e aguarde mais alguns dias.

A existência desse evento do Social Media Week levantou a suspeita de que o Spotify seria lançado já na semana que vem. Mas não é isso o que vai acontecer. Conversamos com Edney Souza, responsável pela organização da edição paulistana do Social Media Week, e ele nos explicou que a ferramenta não está pronta para estrear na semana que vem e, por isso, o Spotify decidiu criar apenas este mailing dos interessados. Mas ele destacou que está em contato frequente e o pessoal do Spotify diz que a data de lançamento é “em breve”.

Já faz um tempo que aguardamos o Spotify no Brasil, e no começo deste mês os apps de Android e iOS foram atualizados e passou a falar português – mais uma evidência de que seu lançamento está bem próximo.

Além da data exata da estreia, falta saber quais serão os planos oferecidos por aqui. Pelo menos um gratuito deve existir, já que a página sobre o Spotify no site da Social Media Week que diz que “a melhor coisa sobre o Spotify é que ele é grátis.” A dúvida é: como vai ser esse plano gratuito? Será uma promoção temporária, uma oferta com limitações para ouvir músicas, ou apenas um plano com anúncios? Lá fora o plano gratuito é chamado Spotify Free e é limitado: ele tem anúncios, só pode ser usado no desktop (nada de smartphone ou tablet) e, em alguns países, só pode ser ouvido por dez horas mensais. Também resta descobrir como serão os planos pagos e quanto custarão.

O Spotify precisará de uma estratégia agressiva para chegar com força no Brasil, já que ele está bem atrasado em relação a concorrentes. O Rdio já está por aqui há um bom tempo e o Brasil já é o terceiro maior mercado em número de usuários do serviço. Também temos opções como o Deezer e o Xbox Music correndo por fora nessa disputa pelos nossos ouvidos. [Social Media Week, Folha, Tecnoblog]